Já viste este telemovel igual ao Galaxy S8, Octacore, Camara 16Mp da Sony, Touch ID...etc por APENAS 100€? Visita o nosso link e não pagas portes de envio nem taxas alfandegárias!

CLICA AQUI

Bom dia,

De casa
O FC Porto voltou a falhar na Taça da Liga – competição que não casa connosco -, perdeu por 0-1 em Moreira de Cónegos, com o Moreirene, e acabou eliminado da competição. A equipa fez uma boa primeira parte, a que faltou acerto na finalização.

O jogo correu normalmente até aos últimos minutos da primeira parte, até que surgiu Luís Godinho, que ontem à noite interpretou mal o papel de árbitro. Um penálti claro sobre André André não foi assinalado, elevando para 19 as grandes penalidades por apitar a favor da nossa equipa esta temporada, e que poderia ter permitido chegar à vantagem.

Mas o pior estava para vir, quando Luís Godinho atropelou Danilo e, por causa disso, lhe mostrou o segundo cartão amarelo. O lance caricato até daria para rir, não fosse ter deixado a nossa equipa com menos um jogador e sem o mesmo atleta para a próxima jornada.

Luís Godinho interferiu claramente com a verdade desportiva. Luís Godinho retirou o FC Porto de uma competição, como já tinha feito João Capela. Luís Godinho interferiu até na próxima jornada, por expulsar um jogador que teve a infelicidade de não ver que o árbitro caminhava na sua direção. E não, isto não é um azar a seguir ao outro, porque Luís Godinho conseguiu mostrar um amarelo aos jogadores do FC Porto a cada 2,29 faltas cometidas.

Definitivamente, não há vergonha no futebol português e quem menos vergonha tem é quem é responsável por este estado de coisas, com o Conselho de Arbitragem à cabeça, com nomeações sempre a piorar. E sabem porquê? Porque o até ontem desconhecido Luís Godinho é a partir deste mesmo mês de janeiro árbitro internacional, indicado pelo Conselho de Arbitragem. Pelas boas arbitragens não é certamente. Pelos bons desempenhos em jogos de grau de dificuldade elevado não é, porque não os fez, pelo menos em quantidade aceitável. Então por que será?

É tempo de de gritar basta, de desmascarar todo este polvo que criou um monstro em que árbitros sem experiência, sem provas dadas, são transformados em internacionais proveta. O FC Porto vai lutar todos os dias e os dias todos que forem preciso para acabar com estas situações. Esse é o compromisso que manteremos sempre com os sócios e adeptos.

E ficamos à espera de esclarecimentos públicos das autoridades da arbitragem sobre esta pouca vergonha. Que explicação têm para que em quase todos os jogos fiquem penáltis por marcar a favor do FC Porto? Que motivo pode levar um árbitro a expulsar um jogador depois de o atropelar? O que acham que deve acontecer a um árbitro que tem este género de comportamento? A elevadíssima, para não dizer inaceitável, percentagem de erros em prejuízo do FC Porto explica-se como? E o presidente da APAF mantém que a culpa é dos dirigentes? Se sim, pode nomear o dirigente responsável por um jogador ser expulso por um árbitro lhe dar um encontrão? Finalmente, acham que a verdade das competições está salvaguardada?

No final do jogo Nuno Espírito Santo foi profissional, teve respeito pela competição e pelos adeptos, o que nem todos podem dizer, mas não deixou de apontar o dedo: “Os árbitros estão-nos a tirar do jogo“. O mesmo sentimento expressou Alex Telles: “Temos sido constantemente prejudicados“.

Do Mundo
Oito em cada dez hospitais analisados pela Entidade Reguladora da Saúde atingiram níveis de avaliação de excelência clínica nos cuidados de saúde que prestam aos cidadãos. De um total de 160 hospitais avaliados, 127 obtiveram a classificação de excelência, com 106 deles a cumprirem mesmo todos os parâmetros de qualidade exigidos.

Há 54 anos que não acontecia. Em 2016 o carro mais vendido na Suécia não foi um Volvo, o que desde 1962, quando o carro mais popular foi o Volkswagen carocha, que um modelo da marca sueca liderava as vendas anuais no país. Em 2016 a honra coube novamente a um carro da Volkswagen, no caso o Golf, que terminou o ano com uma quota de 5,9 por cento das vendas.

Aconteceu
Há sete anos, a 4 de janeiro de 2009, o FC Porto visitava a Choupana para defrontar o sempre difícil Nacional da Madeira, que até começou a ganhar. Os Dragões deram a volta, com golos de Hulk e Cristián Rodríguez, mas o Nacional empataria a dez minutos do final. Faltava ainda o último forcing dos Dragões, que venceriam por 4-2, com mais dois golos de Lucho González e Hulk. O FC Porto caminhava para o tetracampeonato.

Para ver
A peça de teatro de marionetas “O Porto é uma Lição” regressa ao Museu do FC Porto este mês de janeiro, com duas sessões. A primeira já sábado, dia 7, a segunda no dia 21, ambas às 16h00. Se ainda não viu e se puder não perca, destina-se a todas as idades e vale bem a pena.

Para ouvir
Hoje recuámos às melhores canções de 2016, por sugestão do leitor Miguel Correia, que escolheu londos Thunder, dos Foals, como melhor do ano que findou. Ouça aqui.

Até amanhã,

Francisco J. Marques
Fonte: FC Porto

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *