A Taça também tem clássico

FC Porto venceu o Moreirense e marcou encontro com o Sporting na meia-final da competição​​​​​

 

​​O FC Porto foi na noite desta quinta-feira a Moreira de Cónegos garantir o apuramento para as meias-finais da Taça de Portugal, graças a um triunfo sobre o Moreirense, por 2-1. Com um onze com sete alterações face ao último jogo do campeonato​, os Dragões selaram a vitória ao ritmo mexicano, com golos de Herrera e Layún, e confirmaram o tão esperado duplo clássico (as meias finais são jogadas a duas mãos) com o Sporting, que decidirá a presença no Jamor. A primeira mão será no Dragão, entre os dias 6, 7 ou 8 de fevereiro, enquanto o jogo decisivo da segunda mão será entre 17, 18 ou 19 de abril.

Oito minutos. Foi este o pouco tempo que foi preciso esperar para ver funcionar o marcador no Estádio Comendador Joaquim Almeida Freitas. E os Dragões fizeram-no praticamente na primeira jogada com princípio, meio e fim da partida: Herrera, regressado de castigo, imaginou que se deixasse a bola em Soares poderia desequilibrar o Moreirense pela zona central e finalizar ele próprio o que havia começado. E imaginou bem, porque a defensiva da casa ficou a ver jogar e na cara de Jhonatan o mexicano “só” precisou de um toque de classe para subtilmente desviar a bola para o fundo da baliza.

Pouco se passou antes e até ao segundo golo da partida, que ia sendo aquecida por investidas portistas, ora na direita por Hernâni, ora na esquerda por Alex Telles. Foi precisamente dos pés do lateral brasileiro que começou por se desenhar o segundo golo dos azuis e brancos, já que foi ele a cruzar a bola que a defensiva do Moreirense não conseguiu tirar após duas tentativas. Apanhado na confusão, Jhonatan pouco mais pode fazer perante a colocação cirúrgica do pé direito de Layún (20m).

A vencer por 2-0, os Dragões conseguiram, com mais ou menos bola, gerir a partida, gestão essa que foi apenas beliscada pelo golo de Edno, já dentro dos últimos 20 minutos.. Depois disso, voltou a carga e a intensidade azul e branca e Soares esteve por duas vezes perto do 3-1. Primeiro, de pé esquerdo, a emendar um livre de Layún, desviando-o por cima da trave, e depois de cabeça, a responder a uma solicitação de Maxi: aqui ficou a milímetros do golo.

Consumada a qualificação para as meias-finais, resta dizer que nem tudo foram boas notícias para os Dragões: Brahimi, que foi um dos que manteve a titularidade face ao jogo com o Vitória de Guimarães, abandonou o relvado com queixas físicas ainda na primeira parte (45m), sendo substituído por André André. Resta agora saber em que condição física está o mágico argelino, uma vez que já na próxima segunda-feira o FC Porto volta a ser chamado a defender a liderança no campeonato, desta vez no terreno do Estoril.