Alex Telles e a “missão cumprida” frente ao Marítimo

Defesa destacou “concentração” como fator fundamental para ultrapassar um jogo difícil

 

Após o triunfo sobre o Marítimo (2-1)​, em jogo antecipado da 15.ª jornada da Liga NOS, Alex Telles destacou a concentração como fator preponderante para levar de vencida a equipa madeirense, que dificultou muito a tarefa dos azuis e brancos. No dia que celebrou o 24.º aniversário, o brasileiro admitiu que a vitória era a melhor prenda que poderia ter recebido e apontou desde já “baterias” para a receção ao Chaves (segunda-feira, 20h00), da 14.ª jornada do campeonato. O objetivo, admite, é terminar o ano a somar triunfos para chegar à liderança, que, à condição, está agora à distância de um ponto.

Análise ao jogo
“Estou muito feliz com a vitória, foi a melhor prenda que poderia receber. Acho que foi realmente um jogo difícil, como nós já sabíamos que ia ser, mas acho que a equipa se manteve concentrada desde o início. A chuva atrapalhou um pouco os nossos planos, mas conseguimos o nosso trabalho de uma forma boa.”

O momento da equipa e a forma de jogar
“Penso que o FC Porto sempre jogou desta forma, o trabalho foi sempre o mesmo, e, por isso, nós sempre dizíamos que em algum momento a bola acabaria por entrar. A sorte mudou. Fizemos nove golos em dois jogos e hoje mais dois. Infelizmente sofremos um golo, mas isso faz parte do futebol, por isso a única coisa que se alterou foi mesmo a bola começar a entrar. Estamos a trabalhar cada vez mais forte para chegar aos nossos objetivos.”

A produção defensiva da equipa
“Não sofrer golos é meio caminho andado, porque depois é só torcer para que consigamos marcar. Sete jogos sem sofrer são muitos jogos, mas agora interessa é descansar e pensar já no próximo jogo.”

Fonte: FC Porto