Já viste este telemovel igual ao Galaxy S8, Octacore, Camara 16Mp da Sony, Touch ID...etc por APENAS 100€? Visita o nosso link e não pagas portes de envio nem taxas alfandegárias!

CLICA AQUI

André Silva corre para ser o melhor do século XXI

PORTUGUÊS Avançado leva 12 golos na I Liga e só está a seis de igualar Simão. Ser o melhor marcador seria um feito histórico

Desde 1995/96 que alguém nascido em Portugal não é o máximo artilheiro da prova. Domingos (FC Porto) foi o último e, para o lograr, o novo craque portista tem de anular a vantagem de Bas Dost

Clubes: gondomarense já faturou contra que o oito FC das 17 Porto equipas defrontará nesta edição do campeonato Clássicos: portista ainda não se estreou a marcar aos rivais Benfica e SportingSe será o “melhor ponta de lança de sempre”, como o próprio já admitiu ambicionar, só daqui a uns bons anos se poderá dizer, mas André Silva pode tornar-se já nesta época como o português com mais golos marcados num campeonato no século XXI. A meta está perfeitamente ao alcance do avançado do FC Porto, que chegou ao 12.º golo na prova no encontro com o Estoril e, com isso, aproximou-se perigosamente do detentor do melhor registo: Simão Sabrosa. O então extremo do

Benfica faturou por 18 ocasiões na temporada de 2002/03, mas o portista apresenta uma média de golos por jogo ligeiramente superior (0,63 contra 0,55). Se a mantiver nas 15 jornadas que restam, não só ultrapassará a melhor marca de um ponta de lança luso desde 2000 (João Tomás), como baterá Simão por três golos (21). Mas vamos por partes.

O primeiro objetivo a que André Silva pode aspirar é o de ser o melhor marcador português do FC Porto num campeonato disputado neste século. E esse está mesmo ao virar da esquina. Só lhe faltam dois golos para superar os 13 de Hélder Postiga, apontados na Liga de 2003/03, marcada pela conquista da tripleta pelos dragões: Liga, Taça de Portugal e a extinta Taça UEFA (agora Liga Europa). Esse desempenho, de resto, permitiu ao vila-condense transferir-se para o futebol inglês (Tottenham) no final da temporada. E se os tubarões já nadam à volta do ponta de lança de Baguim do Monte nesta fase, ninguém estranhará que ataquem em força no verão se continuar a marcar com regularidade.

Bem mais difícil de alcançar para André Silva parece ser o título de melhor marcador do campeonato. Não só porque o maior concorrente (Bas Dost) já leva mais quatro golos marcados (16), como ainda tem a história como adversária. E não é só a do século XXI. Neste, nenhum atleta nascido em Portugal chegou sequer aos 20 golos [ver peça à parte]. E para se encontrar o último luso a levar para casa este título, é preciso recuar até à longínqua época de 1995/96. Curiosamente, até foi arrecadado por um portista: Domingos. O leceiro faturou por 25 vezes para levar a melhor sobre… outro português, no caso, João Vieira Pinto (18 golos).

Os 12 golos de André Silva foram obtidos contra oito equipas diferentes, mas nenhuma delas se chamou Sporting ou Benfica. O internacional luso ainda procura o primeiro remate certeiro num clássico e, sábado, quando os dragões receberem os leões, têm uma hipótese soberana de se estrear. Se o fizer, o registo de Simão ficará ainda mais próximo.

Patamar dos 20 golos inacessível desde 99

A proliferação de avançados estrangeiros tornou ainda mais difícil para um português atingir o patamar dos 20 golos no nosso campeonato, mas, se mantiver a média atual (0,63) nas 15 jornadas que restam, André Silva tornar-se-á no primeiro a fazê-lo neste século. A última vez que alguém nascido em Portugal o alcançou foi já na temporada de 1998/99. A proeza pertenceu a Nuno Gomes, que assinou 24 golos em 34 rondas na segunda época ao serviço do Benfica. Para o conseguir, o atacante formado no Boavista marcou à média de 0,71 por encontro e,à19.ªj ornada( a mesma em que se encontra o portista ), já contabilizava 16. Apesar disso, o título de melhor marcador nesse ano não foi parar às mãos do internacional português, mas antes às de… Jardel, que faturou por 36 ocasiões de azul e branco vestido.

Marcou 60% dos penáltis

Escolhido como o batedor de penáltis da equipa, André Silva tem uma eficácia de 60% da marca dos 11 metros na I Liga. O avançado marcou a Boavista, Feirense e Estoril e falhou com Rio Ave e Braga

 

Fonte: Ojogo