AS “FONTES DO BENFICA” – OBRIGATÓRIO LER

A campanha de branqueamento do “Apito Abençoado” está em força na comunicação social, com especial foco nas televisões e nas dezenas de comentadores que se apresentam como isentos, mas que realidade são meros avençados do Benfica. Uma vez que estes senhores querem retirar o foco do essencial e discutir o acessório, quero recentrar o assunto no essencial. Para já, apresento dois exemplos muito recentes de emails e informação confidencial da FPF e Liga que foram colocados a circular na praça pública por Pedro Guerra e Paulo Gonçalves, dois dos visados neste escândalo.

O mail de Fontelas Gomes para o Sporting

No programa “Prolongamento” de 6 de Março de 2017, Pedro Guerra leva para o programa um email enviado de José Fontelas Gomes (presidente do Conselho de arbitragem da FPF) para o Sporting CP, no âmbito do pedido de esclarecimento feito pelo Sporting sobre os dois lances de grande penalidade do derby com o Benfica no Estádio da Luz.

 

Nesta altura ninguém se preocupou com a forma como Pedro Guerra conseguiu ter acesso a um email trocado entre o Presidente do Conselho de Arbitragem e o Sporting. Não vi sequer uma única pessoa a questionar a veracidade do mesmo.
José Fontelas Gomes viu uma comunicação sua ser divulgada na praça pública e nada fez. A FPF viu um email confidencial de um alto cargo da sua estrutura passar na televisão nacional e nem uma palavra. O Conselho de disciplina de José Manuel Meirim viu um funcionário de uma SAD que participa na principal competição do país divulgar um email confidencial e assobiou para o lado.
Obviamente, não foi o Sporting a enviar esta informação para a comunicação do Benfica, por todos os motivos e mais alguns. Hoje, mediante as informações que têm vindo a publico, conseguimos perceber que o Benfica sempre teve um via aberta e direta para o Conselho de arbitragem e os seus responsáveis. E tudo isto é feito com a completa conivência das estruturas executivas da Liga/FPF assim como das estruturas disciplinares.
Mas ainda há mais e muito mais grave.

 

Relatório confidencial do árbitro Rui Oliveira chega à BenficaTV

 

 

No dia 3 de Fevereiro de 2017, Paulo Gonçalves, o já famoso “assessor jurídico” do Benfica esteve no programa Jogo Limpo da BTV onde mostrou e citou relatório do jogo Setúbal-Sporting da Taça da Liga apitado pelo árbitro Rui Oliveira, com a já habitual tese do “Fizeram-me chegar”.
No dia seguinte de manhã, o relatório do jogo foi colocado online no site Hugo Gil e Benfica, outro dos avençados da máquina de propaganda do regime. Também lhe devem ter “feito chegar” essa informação…
“Quem com ferros mata, com ferros morre!”. O provérbio assenta aqui como uma luva e confesso que vou adorar ver Francisco J.Marques dizer que lhe “fizeram chegar” todos os emails que tem divulgado no Porto Canal. Como podem verificar, o director de comunicação do Porto não é pioneiro na divulgação de emails.
Mas vamos ao que interessa: Estamos a falar de um relatório de um árbitro que é absolutamente confidencial. Os relatórios dos jogos são escritos no final da partida e enviados de imediato para a Liga. Por isso, para alguém ter feito chegar esta informação a Paulo Gonçalves, só podemos estar a falar de alguém no seio da Liga ou do próprio árbitro. Vamos analisar o histórico do árbitro e perceber se há aqui algum motivo para ele estar grato ao Benfica.

O árbitro Rui Oliveira

Cliquem para aumentar
Toda a gente sabe que o senhor Rui Oliveira é adepto do Benfica e o próprio não tem nenhum tipo de problema em o demonstrar em espaços públicos. Curiosamente, o senhor também é “Fan” do Hugo Gil e Benfica, o tal site onde apareceu o seu relatório ao jogo do Setúbal vs Sporting. Nessa partida, Rui Oliveira foi peremptório em assinalar uma grande penalidade inexistente contra o Sporting no último lance da partida, tendo sido decisivo para a eliminação dos leões na competição.
Já continuo a falar de Rui Oliveira. Para já é importante trazer de novo à conversa os emails do “Apito Abençoado”. Nesses mails, vimos a convocatória de árbitros para o estágio relativo à época 2014/2015. Um email que foi enviado pelo árbitro João Pinheiro para o delegado Nuno Cabral, que por sua vez o reencaminhou para Paulo Gonçalves. Post sobre o assunto (aqui).
O estágio de João Pinheiro foi de facto abençoado. Nesse estágio, 12 dos 15 árbitros iriam fazer parte do quadro principal como estagiários. João Pinheiro, ou “Mostovoi de Viatodos” como é conhecido, teve a “felicidade” de ser escolhido e em 2014/2015 fez parte do quadro principal de árbitros. Na época seguinte (2015/2016), passou de estagiário a efectivo e “miraculosamente” chegou a árbitro internacional, apenas com dois jogos apitados na I Liga.

Bênção Papal

 

Rui Oliveira também esteve nesse estágio com o “Mostovoi de Viatodos”. E não é que ambos tiveram direito a uma “bênção papal”.
Link da notícia (aqui)
Com que então o árbitro Rui Oliveira foi apanhado a copiar no exame e chumbou nos testes físicos. Perante isto os responsáveis da arbitragem conseguiram montar um processo contra Dinis Gorjão da AF Beja em que Rui Oliveira foi testemunha de acusação pela questão do telemóvel. No final do processo, Dinis Gorjão não foi ilibado e Rui Oliveira ficou com via aberta para conseguir entrar na primeira categoria como estagiário. Inacreditavelmente e perante todas as borradas que este árbitro tem feito, lá vai continuando a apitar jogos na primeira categoria. Deixo aqui o que este “artista” tem feito ao Sporting (link).
Perante tudo isto, não é fácil juntar a peças e perceber que foi a “benção papal” que permitiu que “alguém fizesse chegar” a Paulo Gonçalves o relatório de um jogo que deveria ser confidencial?