Já viste este telemovel igual ao Galaxy S8, Octacore, Camara 16Mp da Sony, Touch ID...etc por APENAS 100€? Visita o nosso link e não pagas portes de envio nem taxas alfandegárias!

CLICA AQUI

Bolas Paradas: FC Porto passou a ser uma das equipas da Liga que mais têm conseguido tirar partido

BOLAS PARADAS PESAM UM QUARTO DA FINALIZAÇÃO

GOLOS Com três dos quatro golos marcados ao Rio Ave de bola parada, o FC Porto passou a ser uma das equipas da Liga que mais têm conseguido tirar partido dessa via alternativa para o golo

No campeonato, só o Boavista consegue aproveitar melhor os lances de bola parada, mas entre candidatos ao título, o FC Porto bate-se de igual para igual com o Benfica neste capítulo

Felipe deu seguimento a um livre apontado por Alex Telles e marcou o primeiro golo contra o Rio AveDepois de três dos quatro golos da vitória do FC Porto sobre o Rio Ave terem surgido de bola parada, os azuis e brancos passaram a ser uma das equipas do campeonato que maior partido têm tirado desses lances, com nove golos marcados. Melhor mesmo, só o Boavista, que soma dez dos 22 golos apontados no campeonato na sequência de cantos, livres ou reposição de bola através de lançamentos de linha lateral. Subtraindo as grandes penalidades, portanto, dificilmente o FC Porto poderia ter tirado melhor partido dos erros de marcação dos vila-condenses – questão sublinhada, aliás, por Luís Castro – no primeiro jogo da segunda volta do campeonato. Para se ter uma ideia mais precisa, o peso dos nove golos obtidos de bola parada na produtividade da equipa de Nuno Espírito Santo equivale a 25,7 por cento dos 35 marcados no campeonato pelos azuis e brancos. Em relação à época passada, por exemplo, este é um valor semelhante (25,3), mas que ainda pode ser melhorado, numa altura em que a competição vai a meio. Comparado com a produtividade do rival mais direto dos azuis e brancos no campeonato, e contabilizada a goleada de ontem do Benfica sobre o Tondela (4-0), a equipa de Rui Vitória soma os mesmos nove golos de bola parada que o FC Porto. Mas para os tricampeões nacionais, os golos de bola parada pesam 22 por cento na finalização dos 41 apontados na Liga, até à 18.ª jornada.

Depois de Nuno ter assumido as dificuldades da equipa para finalizar, a forma como o FC Porto conquistou os três pontos frente ao Rio Ave acabou por contornar os problemas do ataque em chegar à baliza contrária e marcar de bola corrida. “É importante que todos os jogadores sejam capazes de contribuir para algo que temos consciência que nos está a custar”, reconheceu o treinador no final do jogo.

Numa equipa onde não faltam jogadores com técnica suficiente para cobrar lances de bola parada e livres, em particular – Herrera serviu Marcano contra o Moreirense e Layún já tinha assistido Felipe em Alvalade –, Alex Telles foi mesmo o mais inspirado contra o Rio Ave, cobrando os três pontapés que resultaram os três primeiros golos do FC Porto.

Marcano O espanhol marcou quatro golos em lances de bola parada

Ao marcar o segundo golo do FC Porto contra o Rio Ave, empatando o jogo a dois golos naquela altura, o central espanhol voltou a provar que é um perigo à solta em lances de bola parada. Contra os vila-condenses, foi o quarto golo do central de bola parada. Antes, Marcano já tinha marcado a V. Guimarães (4.ª jornada), Feirense (13.ª) e Moreirense (17.ª). Mas o espanhol não é o único central a destacar-se neste campo, já que Felipe também marcou ao Rio Ave e já o tinha feito ao Sporting, na deslocação a Alvalade (3.ª jornada), o que comprova o trabalho que vem sendo desenvolvido por Nuno nos lances de bola parada.

Fonte: Ojogo