Bosingwa e a final da Champions: “Já sabíamos que íamos ganhar”

Em entrevista ao Porto Canal, ex-jogador do FC Porto recordou os primeiros tempos de azul e branco, incluindo a final de Gelsenkirchen que culminou na segunda conquista da Liga dos Campeões, em 2003/04.

Reação quando soube do interesse do FC Porto: “Vinha de Lisboa quando recebi uma chamada a dizer que tinha de vir para o Porto para assinar pelo FC Porto. Pensei que era brincadeira, mas era verdade. Estive reunido com Fernando Gomes e assinei no mesmo dia”.

Primeira impressão do FC Porto e primeira conversa com Mourinho: “Quando fui contratado, o mister chamou-me à parte e conversou comigo. Disse-me que me ia preparar para ser o sucessor do Costinha. O mister Mourinho, na altura no Leiria, queria o meu empréstimo quando jogava no Boavista, mas o Boavista não deixou. Até foi ver um treino meu, no estágio da Seleção, e gostava de mim como médio defensivo. Falou comigo e a minha ideia era evoluir como futuro médio defensivo do FC Porto”.

Primeiro ano no FC Porto: “Sabia que não ia ter tanta possibilidade de jogar como no Boavista, tinha noção disso. A equipa tinha ganho tudo, campeonato, Taça UEFA e sabia que não ia ser fácil. Sabia que ia fazer alguns jogos e, nos jogos que fizesse, tinha que dar o máximo”.

Conquista da Liga dos Campeões: “Para ser sincero, já sabíamos que íamos ganhar a final. Estávamos bem, a equipa estava moralizada e o mister tinha preparado bem o jogo. Sentíamos no fundo que íamos ganhar”.

O melhor jogador com quem jogou: “O plantel era muito bom, mas tínhamos um jogador que fazia a diferença toda, que era o Deco. As pessoas perguntam-me qual foi o melhor jogador com quem joguei e digo sempre que foi o Deco. Jogámos finais, jogámos e ganhámos em Manchester e o Deco era sempre uma solução para nós”.

Fonte: Ojogo