Brahimi para segurar

O estágio da Argélia começa a 5 de janeiro, mas o FC Porto joga depois, em Paços, e quer ter o criativo até essa data. De dispensável a imprescindível

O jogo com o Paços ainda não tem data oficial. A original é 8 de janeiro, mas há a possibilidade de esta ser alterada. Certo é que o jogador estará contra Feirense e Moreirense

Se houver autorização, o jogador do momento poderá fazer mais quatro jogos pelo FC Porto. Senão, apenas mais o de amanhã, para a I Liga, e dois da Taça da Liga no regresso das férias de Natal

De dispensável a imprescindível, foram um par de jogos e um rendimento semelhante ao que teve nos primeiros meses na época de arranque em Portugal (2014/15), quando Brahimi maravilhou o país futebolístico, conquistou os adeptos e ganhou fama. Nos últimos três jogos do FC Porto, o argelino marcou três golos, ofereceu mais um e ganhou definitivamente a titularidade, que amanhã repetirá. Para mal do FC Porto, a Taça de África das Nações está à porta e o criativo rumará ao Gabão (país-sede) para ajudar a seleção argelina a tentar recuperar um troféu que lhe foge desde 1990. Os argelinos concentram-se no dia 5 de janeiro, para começarem a jogar no dia 15, contra o Zimbabué. Brahimi já sabe, pois, que poderá ajudar o FC Porto nas duas jornadas decisivas de Taça da Liga, contra Feirense (dia 29 de dezembro) e Moreirense (3 de janeiro). O objetivo dos dragões é, porém, tê-lo no dia 8, para jogar em Paços de Ferreira, num jogo que se afigura bem mais exigente e importante ou não fosse a contar para o campeonato, prova em que os dragões mais apostam.

O pedido formal ainda não seguiu para a Federação Argelina, mas nem poderia ser, tendo em conta que faltam três semanas e muito pode acontecer entretanto. Ninguém espera que Brahimi se lesione ou tenha qualquer problema, mas como há três jogos até lá, convém ir aguardando para então sim, avançar com um pedido não inédito.

Em 2015, os dragões também solicitaram à Argélia que adiasse a incorporação do extremo para que este pudesse ir a Barcelos, defrontar o Gil Vicente. Na altura, Brahimi deveria ter-se apresentado no dia 2 e acabou por fazê-lo apenas no dia 4. Para os dragões, o pedido teve a correspondência perfeita: vitória por 5-1, com o craque a fazer um dos golos da equipa então orientada por Julen Lopetegui.

Desta vez, a Argélia terá de ser mais benevolente. Isto porque, para jogar em Paços, Brahimi terá de se apresentar com quatro dias de atraso. Ainda assim, chegará seis dias antes da estreia da seleção na CAN, o que deve bastar para que o selecionador, Georges Leekens, não o afaste do onze.

Aos dragões resta, portanto, aguardar uma resposta positiva, que também dependerá da quantidade de pedidos semelhantes que a Federação daquele país receber entretanto. Isto porque, de acordo com fonte local, o sele cio na dor não quer começar a trabalhar com menos de 15 jogadores.