Casillas pediu Óliver de volta

ESPANHA Médio apurou-se para o Europeu de sub-21 e contou a história

Titular no empate 0-0 com a Áustria que bastou aos sub-21 espanhóis para se juntarem a Portugal e a outras dez equipas no Europeu da Polónia, o portista foi destaque

Óliver recebeu telefonemas de Casillas

Óliver Torres apurou-se ontem para o Euro’2017 de sub-21, ao contribuir com 69 minutos no empate caseiro da Espanha com a Áustria (1-1 fora) no play-off final de acesso à prova. Antes, porém, falou à Cadena Ser para explicar por que teve tão poucas oportunidades no Atlético de Madrid. “Dei sempre o melhor de mim. Deixava tudo em campo e treinava como se fosse o meu último dia. Mas não tenho nenhuma espinha atravessada”, começou por dizer. Simeone era o problema? “Não vou dizer isso. Saí porque precisava de mudar de ares, de um pouco de carinho, de ter minutos, e no Atlético era complicado. Nunca pedi minutos, limitava-me a crescer, a melhorar, porque treinar com jogadores tão bons permite aprender muito. A última temporada foi muito dura, mas ajudou em termos psicológicos”, continuou.

Agora, tudo mudou. “Quando decidi mudar, foi porque queria ser feliz, desfrutar de cada treino. Isso não tem preço e neste momento estou onde quero estar, que é no FC Porto”, expressou, reiterando uma ideia antiga e que, agora, conheceu outros pormenores. “Casillas ligava-te a dizer para ires para o Porto”, atirou-lhe o jornalista. Óliver deu uma gargalhada. “Sim, sim. Não conhecia Casillas antes, mas estou surpreendido com ele. Está sempre na brincadeira, é muito próximo, um fenómeno. Estou a aprender muito. Tenho a sorte de ter estado em equipas com David Villa, Fernando Torres, Iker Casillas, tudo jogadores que sempre admirei ”, concluiu.

“Prefiro o 4x3x3”

O sistema tático “um pouco raro” do Atlético é uma das explicações que Óliver encontra para não ter sido tão bem sucedido como queria no clube de formação. “Deixava a alma, tentava tudo, ia para casa de consciência tranquila porque tinha dado tudo”, lamenta. No FC Porto também não joga sempre no esquema que prefere e que, não hesita em dizer,éo4x3x 3 em que brilhou com Lopeteg ui, na primeira passagem pela Invicta. “No Porto jogo agora num 4x3x3, a médio, que é onde me sinto mais cómodo. Não significa que não me pudesse adaptar ao esquema do Atlético, mas num 4x3x3 sinto-me mais cómodo”, confirmou.

Quando pensa que ainda não vingou em Espanha, lembrase de Xavi e Iniesta, duas referências que aos 22 anos também pouco jogavam. No FC Porto estará mais próximo de brilhar. “Sabia que tinha de voltar a mudar de ares, a sair e sabia que o FC Porto era o sítio”, fechou.

 

FONTE/ OJOGO