Conheça o segundo adversário do FC Porto no Súper Copa Tecate

Club Deportivo Guadalajara

O Club Deportivo Chivas Guadalajara, também conhecido como Chivas Rayadas del Guadalajara (Bodes listrados de Guadalajara), é um clube de futebol mexicano. Sediado em Guadalajara, no estado de Jalisco, é um dos grandes times do México e possui uma das maiores torcidas do mundo.

Fundado em 8 de maio de 1906, é um dos clubes mais bem sucedidos do México, sendo o maior campeão da era profissional no país (a partir de 1943), com 12 títulos nacionais da Primeira Divisão do Campeonato Mexicano, empatado com seu maior rival, o Club América.

Em termos de torcida, uma pesquisa de 2008 da Televisa (um dos maiores grupos televisivos do mundo) mostrou que o time mais popular do México naquele momento era o Chivas de Guadalajara, com 23% da preferência dos torcedores do país. Já seu rival histórico, o América, estava um ponto percentual atrás, com 22%. O país tem o seu maior clássico no futebol justamente o confronto entre Chivas e América, conhecido como “El Clásico Nacional”.

Seu lema é “Fraternidade, União e Esporte”, e suas cores, vermelho, branco e azul. Atua no Estádio Omnilife, com capacidade para 49.850 torcedores. O clube tem uma política de não aceitar jogadores estrangeiros nem naturalizados, embora não adote a mesma postura em relação a treinadores. Desde 2002, é propriedade do empresário mexicano Jorge Vergara.

Ingressou na liga amadora jalisciense em 1908, tendo conquistado ao todo 13 títulos do torneio (o maior recordista). Em 1943, aderiu ao futebol profissional e foi um dos dez clubes fundadores do campeonato mexicano, sendo que jamais foi rebaixado para outra divisão. Detém 12 títulos nacionais, 4 Copas do México. Possui também uma Liga dos Campeões da CONCACAF e um vice-campeonato na Taça Libertadores.

Em 08 de maio de 1906, o belga Edgar Everaert criou o Club de Fútbol Unión, com apoio do francés Calixto Gas, colega de trabalho. Suas cores seriam o azul, o branco e o vermelho, em homenagem a bandeira da França. Entusiastas do futebol, os dois imigrantes europeus ensinaram as regras básicas do esporte para os mexicanos que queriam atuar na equipe.

Por dois anos, o Unión atuou com esse nome, até que em 1908 Everaert decidiu rebatizá-lo para Club Deportivo Guadalajara, visando a criar uma melhor identificação com a cidade de origem da agremiação futebolística. O fundador tinha decidido também que a partir de então o clube só aceitaria jogadores mexicanos. A decisão levou a dispensa de alguns jogadores franceses do plantel. As cores originais seriam mantidas, mas o branco e o vermelho ganhariam predominância a partir dali.

No ano seguinte, o Guadalajara conquistou o primeiro título de sua história, a Liga amadora do estado de Jalisco. Como não havia um campeonato nacional unificado, o torneio local foi a principal competição disputada pelo clube – que obteve mais 12 conquistas – até o início do profissionalismo do futebol mexicano, em 1943. Ainda nesse ano, foi criado o primeiro Campeonato Mexicano de Futebol, com dez equipes participantes, entre as quais o Guadalajara.

As primeiras 11 temporadas na primeira divisão mexicana não renderam glórias ao clube jalisciense, mas ajudaram a estabelecer rivalidades com outras equipes do país. Durante a temporada 1948/49, fãs do Atlas chamaram o Guadalajara de “cabritas” (“chivas”, em língua espanhola), após uma atuação pífia do plantel alvirrubros diante do Club Deportivo Tampico e em vingança a forma como os torcedores do Guadalajara chamavam os atlistas (“margaridas”). Embora com significado inicialmente pejorativo, o apelido “chivas” acabou sendo adotado pelos torcedores e passou a identificar o clube no mundo todo.

Torcida do Chivas

Após um vice-campeonato na temporada 1955, o Chivas finalmente conquistaria seu primeiro título nacional em 1957, com um gol do ídolo Salvador Reyes. Não só isso, o feito marcou o início de uma época de hegemonia no futebol mexicano, com a conquista de mais seis títulos, incluindo um tetracampeonato (1959, 1960, 1961 e 1962) e um bicampeonato (1964 e 1965. A equipe guadalajarense também faturou a primeira edição da Copa dos Campeões da CONCACAF (em 1962) e ainda uma Copa do México (em 1963). A sequência de tantas conquistas em pouco mais de nove anos renderam ao clube a alcunha de El Campeonísimo, que também se tornou o mais popular do México. Além de Reyes, outros jogadores que ficaram marcados como grandes ídolos nessa era de ouro foram Juan Jasso, Jaime Gómez e Guillermo Sepúlveda.

No entanto, depois de dois vice-campeonatos nacionais consecutivos em 1969 e 1970, o clube viveria um período amargo e com campanhas ruins em diversas temporadas ao longo da década de 1960 e o início da década de 1980. Mesmo assim, o clube manteve-se com o maior número de fãs no país. A temporada 1980/81 ficou marcada por um grave acidente rodoviário em Puebla com um ônibus que transportava a delegação, que custou a vida da jovem promessa Pepe Martínez. O clube só voltou a ser competitivo em meados daquela década, tendo sido vice-campeão mexicano nas temporadas 1983 (tendo perdido para o Puebla na disputa de pênaltis) e 1984, mas conquistado seu nono nacional em 1987, batendo o Cruz Azul na final. Outro destaque foi o vice-campeonato na Copa dos Campeões da CONCACAF de 1984.

No início da década de 1990, o Guadalajara começou a experimentar problemas financeiros. E com a falta de bons resultados, os diretores da equipe decidiram criar um setor financeiro especial para gerir o clube a partir de 1993, marcando um período conhecido como La Promotora. Mas apesar do título nacional do Torneio de Verão de 1997 e do vice-campeonato no Torneio de Inverno de 1998, o Chivas continuava com dificuldades financeiras e a ficar longe de vencer campeonatos.

Em 2002, o empresário Jorge Vergara comprou o clube, decretando fim a era Promotora e prometendo novos investimentos no clube mais popular mexicano. Apesar do magnata como presidente, os resultados demoraram a vir. O clube chegou perto do título mexicano no Torneio Clausura 2004, mas acabou apenas com o vice-campeonato. No ano seguinte, parou diante do Atlético Paranaense nas semifinais da Taça Libertadores, em sua primeira vez participação no torneio continental da CONMEBOL. Em 2006, novamente o clube ficou próximo da final do torneio sul-americano, sendo eliminado nas semis pelo São Paulo. Contudo, meses depois, a equipe de Guadalajara conquistou o Torneio Apertura daquela temporada, seu décimo-primeiro título mexicano.

Nas temporadas seguintes, o time alvirrubro colecionou fracassos na Liga Mexicana. Em nível continental, a equipe chegou pela quarta vez a uma final da CONCACAF, mas terminou derrotado pelo Pachuca na decisão do título de 2007. Em julho de 2010, a equipe inaugurou sua nova casa, o Estádio Omnilife. No mês seguinte, disputou a final da Libertadores diante do Internacional, mas acabou com o vice-campeonato.

Segundo pesquisas entre torcedores mexicanos, é reconhecido como o clube mais popular do México e um dos mais populares do mundo, entre 30 a 35 milhões de aficcionados.

Títulos

Continentais
Competição Títulos Temporadas
CONCACAF Champions League Cup.svg Liga dos Campeões da CONCACAF 1 1962Cscr-featured.svg
Trophy (transp. Simón Bolívar Cup).png Campeões da América Central 1 1959
Nacionais
Competição Títulos Temporadas
Flag of Mexico.svg Campeonato Mexicano 12 1956-57,1958-59, 1959-60, 1960-61, 1961-62, 1963-64, 1964-65, 1969-70, 1986-87, 1997-V, 2006-A, 2017-C
Flag of Mexico.svg Copa Do México 4 1963, 1970, 2015-A, 2017-C
Flag of Mexico.svg Campeão dos Campeões 7 1956-57, 1958-59, 1959-60, 1960-61, 1963-64, 1964-65, 1969-70
Flag of Mexico.svg Supercopa Do México 1 2015-16
Flag of Mexico.svg Copa Challenger 1 1961

Cscr-featured.svg Campeão Invicto

Campanhas de destaque

  • Troféu Copa Libertadores.png Vice-campeão da Copa Libertadores da América: 1 vez (2010)
  • CONCACAF Champions League Cup.svg Vice-campeão da Liga dos Campeões da CONCACAF: 3 vezes (1963, 1984 e 2007)
  • México Vice-campeão mexicano : 9 vezes (1951-52, 1954-55, 1962-63, 1968-69, México 1970, 1982-83, 1983-84, Invierno 1998, e Invierno 2004)
  • México Vice-campeão Copa do méxico : 8 vezes (1947-48, 1950-51, 1951-52, 1953-54, 1954-55, 1966-67, Clausura 2015, Apertura 2016)

Outras Competições

  • Copa Oro de Occidente: 22
  • Copa Reforma: 1 vez (1911).
  • Torneo de Primavera: 1 vez (1917).
  • Medalla de la Junta de Festejos Patrios de la Villa de Zapopan: 1 vez (1917).
  • Medalla Colón: 1 vez (1918).
  • Medalla Caridad: 1 vez (1918) Junta de Festejos de Caridad de la Colonia Reforma.
  • Copa Militarización: 1 vez (1918).
  • Copa Deportivo Nacional de Torreón: 1 vez (1919).
  • Copa Eugenio Pinzón: 1 vez (1921).
  • Copa Francia: 1 vez (1921/22).
  • Copa Fábricas de Francia: 1 vez (1924).
  • Campeonato Oficial de Segunda Fuerza: 4 vezes (1924/25, 1928/29, 1934/35 e 1937/38).
  • Campeonato Categoría Juvenil: 1 vez (1928/29).
  • Trofeo Casino Español: 1 vez (1928).
  • Campeonato de Segunda Categoría de Occidente: 1 vez (1939).
  • Campeonato Oficial de Tercera Fuerza: 2 vezes (1928/29 e 1937/38).
  • Copa Presidencial: 1 vez (1953).
  • Copa de Oro: 1 vez (19541956).
  • Trofeo de Don Adolfo López Mateos: 4 vezes (1959, 1960, 1961 e 1963).
  • Torneo de la Ciudad de Guadalajara: 1 vez (1961).
  • Trofeo Campeonísimo: 1 vez (1961/62).
  • Campeón Torneo de Reservas: 3 vezes (1967/68, 1992/93 e 2006).
  • Campeón Primera Fuerza Amateur: 1 vez (1967/68).
  • Copa California: 1 vez (1977).
  • Campeón 1a. División Amateur: 1 vez (1983/84).
  • Copa Europa: 1 vez (1985).
  • Trofeo al Equipo menos goleado: 1 vez (1991/92).
  • Copa México de Segunda División: 1 vez (1996).
  • Copa Coliseo: 1 vez (1998).
  • Copa Estrella del Milenio: 1 vez (1999).
  • Campeón Juvenil: 1 vez (1998).
  • Copa Pachuca: 1 vez (2000).
  • Copa Tecate: 2 vezes (1994 e 2001).
  • Copa León: 1 vez (2003).
  • Copa Diario ESTO: 1 vez (2006).
  • Copa Marval: 1 vez (2009).
  • Campeón de Filiales de Segunda División: 3 vezes (Apertura 2004, Apertura 2006 e Clausura 2008).