“Corona não quis sair do FC Porto”

Imanol Corona explicou a O JOGO que o primo teve propostas para deixar o FC Porto, mas preferiu continuar a vestir de azul e branco. “Talvez para ser campeão”, acrescentou o amigo

Numa cidade em que residem menos de 100 portugueses, a reportagem de O JOGO avistou alguns, mas nenhum se destacou tanto como um mexicano (Maurício López) com a camisola de Corona… autografada. Abordado enquanto aguardava para participar numa ação promocional da Tecate – quatro cervejas de prémio para quem acertasse com a bola num buraco feito numa baliza -, o portista em Guadalajara empurrou-nos logo para o amigo, Imanol Corona. Exatamente: Corona. “A camisola foi ele que ma deu. São primos”, explicou Maurício. Imanol acenou com a cabeça, timidamente. “Somos primos e deu-ma no verão.” Primo de Corona? Era difícil encontrar alguém de azul e branco que pudesse dar melhor história. Infelizmente, Imanol é tímido. E, por respeito ao primo, não se alongou muito. Mas o que disse valeu a entrevista. “Ele continua no FC Porto porque gosta do clube. Não quer sair e não quis sair neste verão. Teve propostas, mas não quis”, sublinhou Imanol, que joga ténis, para contrariar a norma de Hermosillo, de onde os dois são naturais. “Todos jogam futebol, mas eu gosto do Nadal e de jogar ténis. Mas aqui é difícil ser profissional”, lamentou.

Natural de Hermosillo, tal como Imanol Corona, o amigo Maurício López foi mais expansivo. “Bem, ele conhece o Corona melhor do que eu. Estiveram juntos há um mês e o Imanol, como sabe que sou um fã, pediu-lhe uma camisola autografada”, revela, exibindo orgulhosamente a relíquia. “Na verdade, jogámos juntos, com 10/11 anos, não me lembro. Ele era mais talentoso e foi jogar para Monterrey. Eu fiquei e agora é mesmo só com os amigos”, revela. “É talento puro. Sempre jogou na frente e marcou muitos golos”, concluiu, antes de avançarem para dentro do estádio, esperançados numa grande exibição do amigo e familiar. “Pensamos que chegou bem ao clube. Aqui treinou de vez em quando. Não todos os dias, porque estava de férias. Mas não ficou parado”, sublinhou. “Porque não quis sair do FC Porto? Talvez para tentar ser campeão…” atirou.

Fonte: Ojogo