Costinha lembra o golo em Manchester: “Nem era suposto eu estar ali”

Médio marcou o golo que colocou os dragões na meia-final da Liga dos Campeões

O Manchester vencia por 1-0, um resultado suficiente para seguir em frente na Liga dos Campeões. Mas à beira do apito final o FC Porto beneficiou de um livre perigoso. Costinha conta, em entrevista ao Porto Canal, como tomou uma decisão que se revelou fulcral. “Não era suposto eu estar ali naquele lance. Era o Maniche atrás e eu à frente. Ele estaria com o John O’ Shea e eu com Wes Brown. Mas acabei por mudar e fiquei com o John O’Shea, que era mais alto. O Benny bate o livre, eu arranco e ele ficou surpreso. O Howard defende para a frente e só me recordo, depois de por a bola na baliza, de ver uma mancha azul e branca naquele topo da bancada. Eles não se calaram o jogo todo. O meu pensamento foi festejar com eles. Tinha de compensar o FC Porto, porque não tinha marcado o Scholes bem no lance do golo dele. Não vi os festejos do Mourinho. Só vi os adeptos do FC Porto. Tinha apagado o erro que fiz no início.”

Fonte: FC Porto