Deco admirador dos mexicanos

QUALIDADE Mágico considera Herrera uma referência, Corona um elemento fundamental e Layún espetacular

“Hererra, Corona e Layún são jogadores de grande qualidade”
Deco
Ex-jogador

Orador numa ação promocional da Liga dos Campeões na Cidade do México, o Mágico lembrou que o FC Porto depende muito das jogadas de Corona e da sua capacidade no um contra um

Deco destacou a criatividade de Corona

Seguidor atento dos jogos do FC Porto, Deco não esconde que tem uma certa admiração pelos jogadores mexicanos dos azuis e brancos. O Mágico esteve ontem na Cidade do México para promover a Liga dos Campeões e, numa sessão de perguntas e respostas, realizou vários elogios a Herrera, Corona e Layún. “Os três que fazem parte da equipa principal são jogadores de grande qualidade e, tal como o Gudiño, que está na equipa B, têm as suas virtudes”, referiu a glória portista.

Contratado em 2013, na ressaca de um conjunto de exibições auspiciosas nos Jogos Olímpicos de Londres (2012), dos quais saiu com a medalha de ouro, Herrera é aquele que há mais anos está no clube. “[Herrera] Já é capitão e é uma referência do clube”, salientou Deco, que gosta bastante da imaginação de Corona. “Está a jogar muito bem e é um elemento que o FC Porto precisa bastante, porque depende muito das suas jogadas e da sua capacidade no um contra um”, referiu o antigo médio sobre Tecatito, que é o jogador dos dragões que mais passes para golo fez no campeonato até ao momento.

Num estado de forma completamente distinto do dos compatriotas encontra-se Layún, que, depois de ter sido o rei das assistências no campeonato na época passada, vê-se agora de fora das opções de Nuno Espírito Santo. Contudo, o apreço de Deco pelo Expresso de Córdoba não baixou. “É espetacular. Teve a infelicidade de se lesionar e, quando voltou, a equipa estava bem. Mas o FC Porto gosta muito dele e foi também por isso que o comprou”, recordou, numa alusão aos seis milhões de euros pagos pela sociedade azul e branca aos ingleses do Watford no último verão.

 

Fonte: Ojogo