Deco Ex-jogador do FC Porto: “Futuro de Otávio é como 10”

Mágico destaca-lhe a criatividade e o poder para desequilibrar e, a O JOGO, defende a continuidade do médio no lugar que já foi seu

“Quanto mais depressa se adaptar à posição perfeita, melhor para ele” “A equipa ganha mais criatividade, último passe e poder de desequilíbrio”
Deco Ex-jogador do FC Porto

Fazer mais do que um lugar é uma virtude valorizada pelos técnicos, mas o exportista considera que, quanto mais depressa o médio for colocado no que melhor se adapta, maiores serão as chances de sucesso

A experiência de Otávio no lugar conhecido como “posição 10” deve ser para manter. Pelo menos aos olhos de quem a conhece de cor e salteado. Deco ocupou-a um sem-número de vezes ao longo da carreira e deteta no baixinho médio do FC Porto as qualidades necessárias para se assumir como um dos seus sucessores. “É nessa posição que mais gosto de o ver jogar”, confessa a glória azul e branca a O JOGO, não o vendo “como um extremo”, papel que desempenhou durante a maior parte do tempo esta temporada. “O Otávio é um grande jogador e tem um grande futuro pela frente como 10”, perspetiva.

Protagonista de uma das melhores exibições do lado portista em Chaves, de onde saiu com dois remates, uma eficácia de cem por cento no drible e três passes decisivos (um deu em assistência para golo), Otávio ganhou novo fôlego depois de um período de ausência da equipa. Deco viu o jogo com atenção e considera que Nuno Espírito Santo só tem a ganhar em manter a aposta no brasileiro na zona nevrálgica do terreno, porque este dá outra imprevisibilidade ao futebol dos dragões. “A equipa ganha mais criatividade, mais último passe e poder de desequilíbrio, porque ele é um jogador completamente diferente dos outros médios. Ele tem muita criatividade e consegue encontrar bem os espaços”, enumera o ex-internacional português.

Por saudosismo ou por convicção, muitos adeptos do FC Porto não perderam tempo a comparar Otávio a Deco após o jogo na cidade do Tâmega. O Mágico sorri com a comparação, mas sublinha que o natural da Paraíba não deve estar preocupado em imitar seja quem for. “O Otávio é o Otávio. Eu já tive o meu momento no FC Porto e agora chegou o dele”, sustenta, sublinhando a importância do jogador natural de João Pessoa “continuar a crescer” na posição que mais pode dar aos dragões. “Quanto mais depressa o Otávio se adaptar à posição perfeita para ele, melhor será para ele e para a equipa”, indica.

Depois de ter começado a temporada como titular, Otávio viu Brahimi apoderar-se do lado esquerdo do ataque quando, em meados de dezembro, foi obrigado a parar devido a uma hérnia inguinal. A partir daí, o brasileiro só foi chamado emsituaçõesespecíficas:quando foi necessário dar a volta a um resultado negativo ou quando o argelino não pôde jogar. Mas, segundo Deco, o número 25 soube esperar para regressar em grande e no momento em que é mais necessário. “Agora só tem de agarrar a oportunidade. O único segredo do futebol é mesmo o trabalho. E, se continuar a trabalhar, não tenho dúvidas de que será um jogador muito importante no futuro do FC Porto”, remata. Mas como 10, acredita.

Fonte: Ojogo