Derrota na Luz complica contas do título

FC Porto perdeu por 27-28 na penúltima jornada do Andebol 1 e passou a depender de terceiros para ser campeão

 

O FC Porto deixou de ser dono do próprio destino para se sagrar campeão nacional de andebol, depois de este sábado, no P​avilhão da Luz N.º 2, ter perdido com o Benfica (27-28) num jogo em que nunca foi capaz de passar para a frente do marcador apesar de ter disposto de algumas oportunidades para o conseguir. E assim vai entrar na décima e última jornada da segunda fase do Andebol 1, marcada para 31 de maio, obrigado a vencer o Águas Santas, no Dragão Caixa, e esperar que o Sporting não faça o mesmo resultado na receção aos encarnados para vencer o campeonato que na época passada escapou depois de sete conquistados de forma consecutiva.

Entraram por cima os lisboetas, que jogavam perante os seus adeptos pela última vez nesta temporada, e comandaram o marcador durante toda a primeira parte. Chegaram a ter uma vantagem de três golos, mas os portistas reagiram e ainda conseguiram anulá-la ao com um golo de Alexis Borges aos 17m. O empate, porém, não durou muito, porque o Benfica recuperou rapidamente a liderança no jogo, tendo chegado ao intervalo a vencer por dois golos de diferença (16-14), depois de 30 minutos de andebol em que ambas as equipas jogaram sempre pelo seguro, nunca permitindo que o adversário saísse em transições rápidas.

O FC Porto apareceu ligeiramente melhor no segundo tempo, foi mais intenso, mais agressivo na defesa e mais certeiro no ataque e voltou a igualar a partida com um golo de Leandro Semedo aos 39m, já depois de ter desperdiçado duas oportunidades consecutivas para o conseguir (19-19). O Benfica respondeu e depressa voltou a mandar no marcador, aproveitando uma fase em que os azuis e brancos jogavam com menos dois elementos para voltar a três golos de vantagem quando a partida se preparava para entrar na última dezena de minutos.

Continuava difícil a tarefa para a formação orientada por Ricardo Costa que, ainda assim, soube manter a calma e foi capaz chegar a um novo empate a oito minutos do fim, graças a Marko Matic, decisivo nesta fase da partida e autor de cinco golos na partida, menos um do que Alexis Borges, o melhor marcador dos portistas. A partir daí e até ao fim, as duas equipas andaram sempre separadas por dois golos e o FC Porto voltou a ter oportunidade de passar pela primeira vez para a frente, mas a verdade é que falhou sempre nos momentos decisivos e assim averbou a primeira derrota frente ao rival em 2016/17.

Descontentes com algumas decisões da dupla de arbitragem formada por Fernando Costa e Diogo Teixeira, os Dragões vão apresentar protesto do jogo e têm, de acordo com o regulamento, três dias para o fazer.

FICHA DE JOGO

BENFICA-FC PORTO, 28-27
Campeonato Nacional, fase final, 9.ª jornada
20 de maio de 2017
Pavilhão da Luz N.º 2, em Lisboa

Árbitros: Fernando Costa e Diogo Teixeira (Braga)

BENFICA: Hugo Figueira (g.r.); Davide Carvalho (2), Tiago Pereira (1), Belone Moreira (2), Paulo Moreno (4), Uelington Silva (6) e Alexandre Cavalcanti (5) e Fábio Vidrago (3)
Jogaram ainda: Hugo Lima (1), João Pais (2), David Pinto, André Alves (1), Jernej Perez (1) e Ales Silva
Treinador: Mariano Ortega

FC PORTO: Hugo Laurentino (g.r.), Daymaro Salina, Yoel Morales (2), Marko Matic (5), Rui Silva (1), António Areia e José Carrillo (5)
Suplentes: Alfredo Quintana (g.r), Alexis Borges (6), Ricardo Moreira (3), Gustavo Rodrigues (2), Hugo Santos, Nikola Spelic, Leandro Semedo (1) Miguel Martins (2)
Treinador: Ricardo Costa

Ao intervalo: 16-14

Fonte: FC Porto