Derrota no fecho da época

Dragões perderam por 3-1 no terreno do Moreirense e sofreram a segunda derrota na Liga NOS

 

Num jogo em que já não perseguia qualquer objetivo, o FC Porto perdeu por 3-1 no terreno do Moreirense, na 34.ª e última jornada da Liga NOS e naquele que foi também o último encontro da época 2016/17 para os azuis e brancos. Os Dragões viram-se a perder por 2-0 ao intervalo, ainda reduziram na segunda parte, mas um novo erro defensivo, aos 84 minutos, permitiu à equipa da casa fechar o encontro e garantir a permanência. Tratou-se apenas da segunda derrota dos portistas na competição, depois do desaire na terceira jornada, no terreno do Sporting, em agosto. Terminou assim um ciclo de 30 jornadas sem derrotas, mas já nada havia a ganhar em termos classificativos: o FC Porto termina esta malfadada Liga no segundo lugar.

Com José Sá na baliza – uma estreia esta época na Liga – e Felipe (após cumprir castigo) e Danilo de regresso ao onze, os Dragões dominaram territorialmente a primeira parte, mas sem nunca conseguir impor um grande ritmo à partida. Disso se aproveitou a equipa da casa, que defendia com muitos homens e depois partir rapidamente em contra-ataque. Tal acentuou-se após o 1-0 – cruzamento de Rebocho e Boateng a corresponder bem de cabeça, aos 15 minutos – e foi assim que o Moreirense chegou ao 2-0 já perto do final da primeira parte, com Boateng a lançar Frédéric Maciel, que, isolado, não perdoou. A formação de Moreia de Cónegos conseguiu marcar dois golos em três remates, tendo apenas 33 por cento de posse de bola.

No recomeço, Nuno Espírito Santo lançou Corona e André Silva para os lugares de Herrera e Otávio e os azuis e brancos tornaram-se mais agressivos e rápidos a trocar a bola. Aliás, nos primeiros dez minutos da segunda parte tiveram duas boas oportunidades para chegar ao golo: aos 50 minutos, o guarda-redes Makaridze defendeu um remate de Soares à queima roupa e, aos 55, foi Danilo a atirar por cima, em ótima posição, após um ressalto que se seguiu a um livre bombeado para a área do Moreirense. A pressão azul e branca foi subindo até que surgiu mesmo o 2-1, numa grande execução de Maxi Pereira, na grande área, de primeira, após um lance de envolvência à entrada da grande área adversária. O Moreirense dedicou-se a partir daí a queimar tempo por todos os meios, mas ainda foi capaz de aproveitar um erro defensivo do FC Porto para fazer o 3-1, com Boateng a servir Alex para o remate certeiro. Brahimi ainda teve oportunidade de fazer o 3-2 aos 86 minutos, isolado por Corona, mas não conseguiu bater Makaridze.

Fonte: FC Porto