Diogo Dalot renova ou rende 20 milhões de euros

Lateral saiu com a cotação em alta da Coreia do Sul e há propostas na mesa. A SAD do FC Porto tem a palavra.

A ascensão meteórica de Diogo Dalot no FC Porto e no futebol português pode conhecer neste defeso mais um episódio. O lateral-direito saiu bastante valorizado do Mundial de sub-20 e vários dos clubes mais endinheirados da Europa têm procurado insistentemente informações sobre as suas condições contratuais. A SAD está familiarizada com esta cobiça e sabe que há interessados com propostas próximas do valor da cláusula de rescisão (20 milhões de euros) para levar a principal joia da formação na atualidade. Mais ainda, sabe que, se aceitar, o pode vender até 30 de junho, data em que fecha o exercício oficial de contas relativo a 2016/17 e no qual os resultados têm de ser positivos.

O dossiê está aberto e obriga a uma decisão célere por parte do FC Porto, que está a desenvolver esforços no sentido de segurar Dalot o mais tempo possível, mas não é indiferente aos milhões que podem entrar. A decisão é para tomar nos próximos dias: ou Dalot é vendido, ou continua e renova contrato.

O primeiro objetivo passava por prolongar-lhe novamente o vínculo – o atual, assinado há um ano, é válido até 2019 – e rever em alta o valor da cláusula de rescisão, com o consequente aumento salarial. Mas o interesse dos grande europeus e a necessidade de vender pode precipitar um desfecho diferente.

O único dado que Dalot tem como certo nesta fase é a integração no plantel da equipa B, uma vez que essa “promoção” faz parte do plano de desenvolvimento que o FC Porto lhe traçou. No entanto, a hipótese de integrar os trabalhos da equipa principal numa primeira fase também está em cima da mesa. A decisão aguarda pela oficialização de Sérgio Conceição, que já está documentado.

Fonte; Ojogo