Diogo Jota imita Futre num clássico

Desde 1985/86 que não se via um português tão novo a marcar num clássico pelo FC Porto

Ainda em busca do primeiro jogo completo pelo FC Porto (voltou a ser substituído), Diogo Jota foi o primeiro jogador a acabar com a inviolabilidadedeEdersonnestecampeonato, tornando-se no português mais novo dos dragões (tem 19 anos) a marcar num clássico desde 1985/86, repetindo o feito de Paulo Futre.

Emprestado pelo Atlético de Madrid, o extremo conquistou Nuno Espírito Santo e, por entre golos e assistências, está nesta altura associado a seis dos últimos oito golos apontados pelo FC Porto no campeonato. A influência do antigo jogador do Paços de Ferreira cresce a cada jogo que passa, de tal forma que ontem ultrapassou Corona, tornando-se no segundo melhor marcador dos portistas, com quatro disparos certeiros. De resto, pode dizer-se que começa a ter uma especial propensão para marcar ao Benfica, depois de se ter estreado na época passada, ainda ao serviço do Paços de Ferreira. Houve repetição, mas não deixou de cheirar a novidade quando Diogo Jota disparou cruzado para o fundo das redes. Era o seu primeiro golo no Estádio do Dragão, numa noite em que também Felipe, Alex Telles, Otávio e André Silva se estrearam num clássico.

FONTE/ O JOGO

IMAGEM/Fotógrafo Exclusivo SuperPortistas Aberto Fernandes