Dois “hat-tricks” valem um ponto em Oliveira de Azeméis

FC Porto empatou com a Oliveirense (6-6). Hélder Nunes e de Reinaldo Garcia marcaram os golos azuis e brancos

 

O jogo grande da jornada 23 do Campeonato de hóquei em patins terminou com seis golos para cada lado: FC Porto Fidelidade e Oliveirense empataram na tarde deste sábado e atrasaram-se na luta pelo título. O primeiro lugar da classificação​ é agora ocupado pelo Benfica, com 62 pontos, mais um do que a equipa de Oliveira de Azeméis, segunda, e mais três do que os azuis e brancos, terceiros. Na próxima ronda, a antepenúltima, marcada para de sábado, os quatro primeiros jogam entre si: os portistas recebem os lisboetas (18h00, Porto Canal) e a União desloca-se ao pavilhão do Sporting.

Foi, como se previa, um jogo equilibrado aquele a que se assistiu no Pavilhão Dr. Salvador Machado, mas em que o FC Porto esteve mais tempo em vantagem e mais perto de ganhar do que o adversário. Hélder Nunes e Reinaldo Garcia estiveram endiabrados: marcaram três golos cada um.

O primeiro, assinado pelo capitão, apareceu quando estavam decorridos apenas sete segundos de um encontro verdadeiramente frenético e emocionante, porque ao segundo minuto o defesa/médio espanhol colocava os portistas a vencer por 2-0 e ao quarto João Souto reduzia para a equipa da casa. Depois, foram os guarda-redes a reclamar protagonismo com um punhado de boas defesas que foram mantendo o resultado inalterado, até Reinaldo Garcia fazer o bis (11m), Mais eficaz, o FC Porto chegou a quarto golo, por intermédio de Hélder Nunes num belo remate de meia distância (14m), mas a vantagem de três golos não duraria muito, já que Nuno Araújo aproveitou o facto de os Dragões jogarem em power-play e reduziu pouco depois (16m).colocou no marcador o 4-2 que se verificaria ao intervalo.

A segunda parte começou com Xavier Puigbí a negar, em dois lances seguidos, o 5-2 aos portistas . o guarda-redes não quis ficar atrás de Nélson Filipe, que tinha estado em grande plano no primeiro tempo, e foi o grande culpado pelo facto de a equipa da casa ter sofrido apenas dois golos nos segundos 25 minutos. O FC Porto surgiu melhor dos balneários, com mais posse de bola, mais remates perigosos, mas encontrou um muro na baliza contrária. E a Oliveirense aproveitou para marcar por três vezes: Jordi Bargalló (31m), Pedro Moreira (41m) e Pablo Cancela (43m) consumaram a reviravolta no marcador.

Ainda havia muito tempo para se jogar, o tempo suficiente para se marcarem ainda mais três golos: Reinaldo Garcia reestabeleceu o empate (44m) no mesmo minuto em que a Oliveirense, com um golo de Bargalló na transformação de penálti muito duvidoso, se recolocou em vantagem, desfeita logo a seguir por Hélder Nunes na marcação exímia de um livre direto. Daí até ao final foram os Dragões que estiveram mais perto do 7-6 do que o adversário, mas nem Puigbí nem os ferros da baliza que defendia o permitiram.

“Fizemos mais para ganhar”, mas o empate acaba por ser justo face ao que se passou na pista, admitiu Guillem Cabestany no fim de um jogo que terminou com as emoções à flor da pele, com a expulsão de Jorge Silva, do lado do FC Porto, e de João Souto, do lado da Oliveirense..

FICHA DE JOGO

OLIVEIRENSE-FC PORTO FIDELIDADE, 6-6
Campeonato, 23.ª jornada
27 de maio de 2017
Pavilhão Dr. Salvador Machado, Oliveira de Azeméis

Árbitros: Ricardo Leão e Luis Peixoto (Lisboa)

OLIVEIRENSE: Xavier Puigbí (g.r.), Pedro Moreira, Ricardo Barreiros (cap.), João Souto e Jordi Bargalló
Jogaram ainda: Domingos Pinho (g.r.), Pablo Cancela, Josep Selva, Nuno Araújo e Bruno Fernandes
Treinador: Tó Neves

FC PORTO FIDELIDADE: Nélson Filipe (g.r.), Hélder Nunes (cap.), Rafa, Reinaldo García e Gonçalo Alves
Jogaram ainda: Carles Grau (g.r.), Vítor Hugo, Ton Baliu, Jorge Silva, Telmo Pinto, García
Treinador: Guillem Cabestany

Ao intervalo: 2-4
Marcadores: Hélder Nunes (1m, 15m, 45m), Reinaldo Garcia (2m, 11m, 44m), João Souto (4m), Nuno Araújo (16m), Jordi Bargalló (31m, 44m), Pedro Moreira (41m)
Disciplina: cartão azul a Ton Baliu (15m), Reinaldo Garcia (48m) e a Jordi Bargalló (48m) e cartão vermelho a João Souto (48m) e Jorge Silva (48m)

Fonte: FC Porto