Dragões Diário 12/02/2017

Bom dia,

De casa
Um golo de Soares, com assistência de André Silva, e outro de Diogo Jota, a passe de Alex Telles, resolveram com distinção a sempre difícil deslocação a Guimarães, onde o Vitória é um osso muito duro de roer. O FC Porto ganhou por 2-0 e voltou a colar-se à liderança, depois de um jogo em que não concedeu uma única oportunidade de golo ao adversário.

A equipa volta aos treinos já daqui a pouco, iniciando a preparação para a receção de sexta-feira ao Tondela, oportunidade para devolver a pressão a quem joga depois. Faltam 13 jogos para terminar o campeonato e jornada após jornada a equipa dá sinais de força, entreajuda, competividade, tudo excelentes indicações para o que aí vem e que visivelmente enerva a concorrência.

Nuno Espírito Santo destacou a “vitória importante“, conseguida de forma “convincente” e que mantém a equipa “na luta”. Depois, o treinador do FC Porto fez um curto mas certeiro retrato do jogo: “Fomos sólidos defensivamente, pressionámos o adversário para que não construísse o seu jogo e conseguimos chegar ao golo na primeira parte, mantendo o jogo sob controlo de uma forma muito dominadora. Na segunda parte podíamos ter feito o golo mais cedo. O triunfo é merecido”.

Soares manteve o toque de Midas da estreia e ontem abriu o caminho à vitória, com um golo de oportunidade, contrariando os patetas que lançaram uma ineficaz campanha sobre a natureza do vínculo contratual do jogador. Com papas e golos se enganam os tolos e o brasileiro já fez três com a nossa camisola: “Foi um jogo especial, estou muito feliz pela vitória do FC Porto. Fizemos um grande jogo, a equipa está toda de parabéns pelo resultado“.

Não estão fáceis as coisas para o FC Porto B. Ontem atacou muito, teve muitas oportunidades, bolas nos ferros, mas acabou por perder por 0-1 com o Freamunde, resultado que mantém a equipa nos lugares de playoff, a dois pontos da linha de água. O treinador António Folha lamentou a injustiça do resultado, num jogo em que o FC Porto B “foi claramente melhor”.

Algum dia tinha de acontecer e aconteceu ontem. A equipa de andebol sofreu a primeira derrota da época, depois de uma longa série de 30 vitórias consecutivas, foi derrotada pelo Midtjylland, na Dinamarca, por 29-26, em jogo da primeira jornada da fase de grupos da Taça EHF. Se a meio da semana os Dragões venceram o Sporting com uma grande ponta final, desta vez os últimos minutos foram fatais para os Dragões.

No hóquei em patins o FC Porto foi derrotado em Barcelos, pelo Óquei, por 4-3, num jogo em que os Dragões estiveram a vencer 1-0 e 2-1, mas acabaram surpreendidos na parte final, de nada valendo o terceiro golo de Hélder Nunes já no últimio minuto. O FC Porto caiu para o terceiro lugar da classificação, atrás de Benfica e Oliveirense.

Hoje a equipa de basquetebol recebe a Ovarense apenas com olhos numa vitória que mantenha a equipa isolada na frente da classificação. Brad Tinsley espera um “jogo duro” e uma “batalha de 40 minutos”. O jogo é às 18h00 e terá transmissão em direto no Porto Canal.

Do Mundo
Os licenciados portugueses perderam, em média, 295 euros mensais de salário desde 1998. Os dados são do Instituto Nacional de Estatística e ilustram a degradação salarial dos trabalhadores com mais formação, com perdas na ordem dos 20% desde que a crise financeira começou a afetar a economia nacional.

Pouco mais de 7500 portugueses, 7548 para ser mais preciso, registaram o testamento vital, documento em que se manifesta o tipo de tratamento que se pretende, ou não, receber em caso de incapacidade de manifestar a vontade. As mulheres recorrem muito mais a este tipo de documento, com 4800 senhoras contra apenas 2745 homens a expressarem este tipo de decisão.

Aconteceu
A 12 de fevereiro de 1980, há já 37 anos, assinava pelo basquetebol do FC Porto o Augusto Cavalcanti, mais conhecido como Charuto. O brasileiro vinha dar centímetros à equipa na luta das tabelas e a época terminaria com a conquista do título nacional.

Para ouvir
Hoje fechamos com uma canção bem ritmada dos suecos The Hives. Ouça aqui.

Até amanhã,

Francisco J. Marques

Fonte: FC Porto