Dragões ganharam em tribunal por Djim

Standard de Liège perdeu em primeira instância e agora recorreu. O TAS deu razão por Iturbe

O Standard de Liège reclamou junto do TAS uma verba de 430 mil euros a serem pagos pelo FC Porto pelos direitos de formação dos irmãos Djim (Celestin e Tony), mas em segunda instância, uma vez que perdeu o primeiro processo. Este é um esclarecimento que se impõe a propósito da notícia de ontem, que dava apenas conta de uma reclamação na FIFA, que os belgas efetivamente fizeram, mas perderam.

Tony Djim joga na equipa B do FC Porto

O Standard de Liège apresentou, em novembro de 2015, uma queixa contra a FC Porto SAD, na qual defendia que lhe é devida a quantia de 160 mil euros pela formação de Tony Djim e 270 mil euros pela formação de Celestin Djim. A 25 de fevereiro de 2016, a FIFA deu razão total ao FC Porto, entendendo nada ser devido ao clube belga por não ter cumprido com determinadas exigências regulamentares da FIFA. O Standard entendeu recorrer e foi isso que fez.

Refira-se ainda que, no passado dia 26 de janeiro, o FC Porto ganhou, no TAS, dois recursos ao Verona relacionados com o reembolso das quantias de solidariedade que, entretanto, lhe tinha sido reclamado por clubes terceiros por força da transferência de Iturbe. O FC Porto perdeu em primeira instância, mas agora viu a razão ser-lhe dada, o que lhe permite poupar cerca de 750 mil euros.

Fonte: Ojogo