Dragões vencem em Tondela

O FC Porto bateu este domingo o Tondela (1-0), no Estádio João Cardoso, em partida referente à segunda jornada da Liga NOS. Aboubakar (37m) apontou o golo dos Dragões, que se mantêm no topo da tabela, com seis pontos.

Graças à vitória por 1-0, Dragões são líderes provisórios da Liga

 

Com um golo de Aboubakar, no final da primeira parte, o FC Porto venceu por 1-0 em Tondela e é líder provisório da Liga, com os mesmos pontos de Sporting e Rio Ave (seis), mas com melhor saldo de golos. Num encontro com casa cheia e uma fortíssima presença de adeptos azuis e brancos, foi um Dragão em fato de macaco, operário e lutador, que garantiu um triunfo importante, de resto o primeiro obtido no Estádio João Cardoso, depois do nulo da temporada passada. Já lá vão duas vitórias em duas jornadas da Liga (com o melhor ataque e ainda sem sofrer golos) e no próximo domingo a equipa volta ao Dragão, às 18h00, para receber o Moreirense.

A primeira parte foi dura, muito dura, com o Tondela a fechar-se bem e a procurar sempre que possível contra-atacar. Houve duelos bem duros e foi um FC Porto de faca nos dentes que conseguiu chegar ao intervalo em vantagem. O golo foi de Aboubakar, aos 37 minutos, numa recarga a um seu primeiro remate, após um disparo falhado de Alex Telles. Era um prémio justo para a equipa que dominara por completo e que jamais tinha visto o seu guarda-redes incomodado. Do primeiro tempo, para além de uma mão cheia de lances perigosos de ataque dos Dragões, fica um lance de dúvida entre Ricardo Costa e Marega – e a principal dúvida é se o toque do ex-portista foi dentro ou fora da área.

Logo no início da segunda parte a dúvida volta a ser a mesma: falta clara por assinalar sobre Ricardo, mas dentro ou fora da grande área? Apesar da boa réplica do Tondela, continuava a ser o FC Porto a dominar e Aboubakar esteve pertíssimo de bisar, aos 62 minutos, mas acertou no poste. O Tondela procurava reagir, mas apenas criou o primeiro lance de perigo aos 70, que Alex Telles resolveu. Continuavam assim os Dragões mais perto do segundo golo, que poderia ter surgido cinco minutos depois: Cláudio Ramos respondeu com uma excelente defesa a um remate de primeira de Marega, que entrou de início no lugar que pertencera a Soares, frente ao Estoril, na primeira jornada.

Nesse momento, o jogo já tinha entrado numa fase diferente: nos últimos 20 minutos, os portistas preocuparam-se mais com o equilíbrio e em manter uma vantagem que, por esta amostra, será um resultado difícil de obter neste campo – a equipa do distrito de Viseu tinha vencido os quatro últimos jogos caseiros na Liga, sob o comando de Pepa. Aos 80, André André entrou em campo para o lugar de Aboubakar, respondendo à preocupação de Sérgio Conceição em não perder o meio-campo. O último folego do Tondela surgiu aos 88, com Wagner a rematar e Casillas a defender. O treinador já tinha avisado: o FC Porto vai vencer muitos jogos por 1-0, com dificuldades, mas o que mais interessa são os três pontos: jogar bem é ganhar, Sérgio Conceição dixit.

Fonte: FC Porto