“Estar entre os 16 melhores da Europa é um grande orgulho para nós”

Nuno Espírito Santo falou em objetivo cumprido após a goleada sobre o Leicester (5-0)

 

O FC Porto goleou o Leicester (5-0), no Estádio do Dragão, carimbando assim o passaporte para os oitavos de final da Liga dos Campeões, depois de terminar o Grupo G na segunda posição, precisamente atrás do campeão inglês. No final do encontro, Nuno Espírito Santo elogiou a qualidade e maturidade demonstrada pelos Dragões, não escondendo o “orgulho” pela 12.ª qualificação (em 21 presenças) para a fase a eliminar da mais importante prova de clubes à escala mundial.

Felicidade e orgulho
“A equipa fez um bom jogo. Sabíamos da importância deste jogo, mas depois do empate em Copenhaga, afirmámos que queríamos dar este passo decisivo no Dragão. Cumprimos o objetivo que traçámos e não falhámos num jogo que era absolutamente decisivo. Estamos felizes por nós, pelos adeptos e pelo clube. O Dragão esteve com a equipa e merece festejar esta vitória, merece esta alegria. Continuar na Champions era um objetivo que tínhamos traçado e é preciso não esquecer que o nosso caminho começou no play-off, no qual eliminámos uma grande equipa. Estar entre os 16 melhores da Europa é um grande orgulho para nós. O nosso grupo não era fácil e não começámos bem, mas soubemos levantar-nos.”

Qualidade e maturidade
“No jogo do campeonato (frente ao Sporting de Braga, 1-0), sofremos para vencer, mas a vitória foi justa. Os jogadores têm perfeita consciência de que tudo fizeram para ganhar. Hoje foi diferente porque marcámos, e o facto de termos marcado cedo permitiu-nos jogar futebol como queremos. Com confiança, as coisas saem melhor e foi isso que aconteceu. Fizemos um jogo de muita qualidade e a equipa demonstrou grande maturidade. Estamos a melhorar e a crescer. O jogo mais importante é sempre o seguinte e nunca deixaremos de preparar os jogos da forma que fazemos.”

Fortaleza defensiva
“A equipa é um processo que nunca está acabado. Um dos nossos pilares é o equilíbrio, a capacidade de estarmos concentrados em todas as tarefas. Todos os jogadores têm tarefas importantes nesse equilíbrio. A equipa vai muito para além da eficácia ofensiva. Temos de trabalhar sempre, em todos os aspetos fundamentais do jogo. Além disso, é essencial potenciar tudo o que temos de bom. Somos uma equipa organizada desde a primeira fase e esse é um trabalho de todos.”

Brahimi e os outros
“O Brahimi fez um bom jogo, mas muitos outros jogadores fizeram um bom jogo. Trabalhou bem para a equipa, mas não é segredo para ninguém que privilegiamos o compromisso e a cooperação entre todos. São coisas essenciais numa equipa, num coletivo. O grupo é a força e estão todos de parabéns.”

Fonte: FC ¨Porto