Já viste este telemovel igual ao Galaxy S8, Octacore, Camara 16Mp da Sony, Touch ID...etc por APENAS 100€? Visita o nosso link e não pagas portes de envio nem taxas alfandegárias!

CLICA AQUI

“Este é o momento de aproveitar, de continuar a pressionar“

LAYÚN Mexicano considera essencial o FC Porto aproveitar a boa fase que atravessa para morder ainda mais os calcanhares ao Benfica. Garante luta até ultrapassar o rival na tabela

“Juventus servirá para saber exatamente onde estamos situados a nível europeu”
Layún
Lateral do FC Porto

Lateral admite que ainda fica com pele de galinha quando ouve o hino da Champions. Juventus é “das melhores equipas da Europa”, mas Layún usa o play-off com o Roma como exemplo e motivação

Layún considera que o FC Porto atravessa um bom momento e espera que a equipa seja capaz de capitalizar isso na perseguição ao líder da tabela, o Benfica. “Tivemos fases distintas na época. Felizmente, já recuperámos coisas essenciais para nós, para o nosso estilo e para o que pretendemos. Recuperámos pontos, o Benfica tropeçou, e este é o momento de aproveitar, de continuar a pressionar o líder e de nos afastarmos de quem está atrás de nós, mantendo esta disputa até conseguirmos o nosso objetivo”, sublinhou em entrevista ao programa “Guerreros Aztecas” da Fox Sports mexicana.

O lateral, que para 2017 pede “um título na Europa”, antecipou também a eliminatória da Liga dos Campeões, com a Juventus, cujo primeiro jogo está marcado para 22 de fevereiro. “Trata-se de uma das melhores equipa da Europa. Não se pode colocar em causa a sua qualidade. Será uma eliminatória muito interessante para nós e servirá para saber exatamente onde estamos situados a nível europeu”, considerou. “Temos uma grande oportunidade à nossa frente porque no futebol não há nada escrito de antemão, não há equipas pequenas e os grandes têm de trabalhar muito para conseguir as coisas. O FC Porto tem muita história e não temos de nos sentir menores do que o adversário. Temos de os respeitar, sabendo que temos condições de disputar e seguir em frente”, sublinhou, recordando o play-off com o Roma. “A Juventus é uma equipa muito sólida que tem feito as coisas bem há muitos anos e talvez seja a oportunidade para nos lembrarmos, porque temos a memória fresca, que passamos a fase eliminatória contra uma equipa importantíssima a nível mundial e, sobretudo, na Serie A, como o Roma. Se os vencemos naquela altura, é importante acreditar que podemos dar mais um passo agora”, atirou.

Numa outra reportagem, neste caso para a “Univision”, em que abriu as portas da sua casa em Vila Nova de Gaia, Layúnrevel ou que ainda se arrepia quando faz um jogo na maior prova de clubes. “É uma competição que por si só gera muitas emoções e enche um jogador de satisfação. Temos pela frente uma equipa, a Juventus, que nos dá um acréscimo de vontade. De qualquer forma, nesta etapa da prova, qualquer adversário seria complicado. É uma competição que sempre sonhei disputar e cada vez que tenho a possibilidade de estar no relvado e de escutar o hino fico com pele de galinha”, admitiu.

Maxi Pereira “Concorrência é importante e a que tenho na direita é muito leal”

Se na época passada, Layún foi indiscutível no FC Porto, esta época, o mexicano tem sido menos influente. “Comecei como suplente, mas depois tive oportunidade de entrar contra o Estoril. O Maxi sofreu uma lesão e tocou-me a mim jogar”, recordou. “Mas era de esperar que, quando ele se recuperasse, tivesse uma nova oportunidade”. E teve. Ao ponto de, desde novembro, Layún só ter sido titular duas vezes. “Estou agradecido porque com o Maxi é uma concorrência muito leal. Sabemos separar isso da relação que temos fora de campo. Aprendi muito”, frisou a propósito. Na esquerda, o concorrente é Alex Telles.

Fonte: Ojogo

Imagem: Alberto Fernandes