FC Porto a preparar-se para o futuro e já tem alvos definidos!

FC PORTO MANTÉM CONTACTOS POR DOIS JOVENS INTERNACIONAIS

ALVOS Marquinhos Cipriano e Alan Guimarães ainda são juniores mas estão na lista do FC Porto, no mercado por jovens talentos

Avançado e médio ofensivo são internacionais sub-18 e sub-17 pelo Brasil e têm um grande futuro. Luís Gonçalves conhece bem o mercado brasileiro e o dragão volta a virar-se para lá

O FC Porto segue empenhado na conquista do título, mas não deixa de ir preparando o futuro. Mais do que a próxima época, os dragões estão no mercado e a avaliar soluções para temporadas seguintes em mercados tradicionais, nos quais a SAD perdera acutilância no passado recente mas que agora, com Luís Gonçalves no papel de diretor geral para o futebol, está a recuperar. Estamos a falar do Brasil e, mais precisamente, de duas das maiores promessas daquele país: Marquinhos Cipriano (avançado) e Alan Guimarães (médio-ofensivo). O FC Porto já sinalizou os dois jogadores e tem mantido observações recorrentes para confirmar o alto potencial que lhes reconheceu. Os primeiros contactos foram informais e os próximos passos só devem ser dados lá para junho. Isto porque, na presente época, também não é conveniente para a SAD gastar dinheiro.

Marquinhos Cipriano é um avançado móvel, de 18 anos, internacional pelos sub-17 e sub-18 do Brasil. Os dragões já perguntaram ao São Paulo qual o valor para abrir a negociação e perceberam que, do ponto de vista económico, pode ser até mais fácil do que pensaram. Marquinhos tem uma cláusula de rescisão de 30 milhões de euros, mas contrato apenas até 2018. O São Paulo teme perdê-lo de graça e, por isso, vê com bons olhos uma venda imediata.

Quanto a Alan Guimarães (17 anos), joga no Palmeiras, mas ainda recentemente brilhou no Sul-Americano de sub-17 e marcou até três golos no jogo decisivo, contra a equipa da casa, o Chile. É o camisola 10 da seleção, embora até prefira pegar na bola mais atrás, ao estilo de Iniesta, aquele que é, assumidamente, o seu ídolo. Juan Figer é um dos seus empresários e isso facilita a ligação com o FC Porto, tendo em conta a relação de amizade entre o agente e Pinto da Costa. Figer, recorde-se, era empresário de Hulk, um dos melhores jogadores da história do clube e, já agora, um dos que mais se valorizaram no FC Porto: foi comprado por 19,5 milhões de euros e vendido ao Zenit por 60 milhões.

Alan é mais conhecido no Brasil do que Marquinhos e o Palmeiras, atual campeão, blindou-o com uma cláusula de 50 milhões e pensa estreá-lo na equipa principal e oferecerlhe a renovação do contrato que termina em 2019.

O FC Porto tem outros alvos identificados, mas de perfil semelhante: craques de enorme projeção futura, relativamente acessíveis à bolsa portista e com tempo para serem trabalhados em Portugal. É esse o plano traçado.

Marquinhos Cipriano

Avançado São Paulo 18 anos

O “Golden Boy” do São Paulo (recebeu mesmo um prémio que o clube oferece ao jogador da formação que mais se destaca) é esquerdino, joga como vagabundo no ataque, embora em posição central. Dito isto, Marquinhos não é alto (1,71 m) nem sequer um ponta de lança de referência, mas antes um segundo avançado com um faro raro de goleador. Formado inicialmente no Desportivo Brasil, com 16 anos tentou a sorte no Shandong Luneng (China), mas era muito jovem e acabou por voltar. O grupo que o representa contou que o jogador recusou Grémio, Internacional, Flamengo, Cruzeiro e Palmeiras, que lhe pagavam o triplo, para defender o clube do coração.

Alan de Souza Guimarães

Médio-ofensivo Palmeiras 17 anos

Contratado pelo Palmeiras ao São Caetano, ainda com 14 anos, jogou algumas vezes em escalões superiores à sua idade, o que prova a qualidade e maturidade. Apesar de muito pequenino (1,63 m), tem um pontapé bem colocado e potente o suficiente para que seja ele a cobrar todas as bolas paradas. Faz golos de livre direto, outros de bola corrida, mas destaca-se essencialmente no último passe e na forma como rasga as defesas contrárias. Tecnicamente muito evoluído, também brilha pelo drible e proporciona momentos muito bonitos. Gosta de pegar na bola na linha do meiocampo e transportá-la, em tabelas ou a sós, até ao último terço.