“FC Porto barbaramente prejudicado e arbitragem a tomar partido pelo Benfica”

Francisco J. Marques, diretor de comunicação e informação do FC Porto, teceu duras críticas à arbitragem, considerando que o Benfica “é sistematicamente beneficiado”.

Rio Ave-Benfica: “O jogo de Vila do Conde acaba por sintetizar o que tem sido o campeonato. A arbitragem toma partido e tem uma influência decisiva nos jogos. Há um penálti claro que podia dar o 1-0 ao Rio Ave. Aí, íamos ter o Benfica a jogar contra o relógio na segunda parte”.

Regime de exceção: “Depois há o lance com o Cervi, um lance para amarelo, que seria o terceiro amarelo. É o regime de exceção de que gozam os jogadores do Benfica. Mas na semana anterior também tinha sido beneficiados

FC Porto prejudicado: “Na jornada anterior, tinha sido o FC Porto barbaramente prejudicado contra o Feirense. É difícil haver uma jornada limpa. Estas arbitragens têm de ter consequências no final da época”.

Amarelos de Pizzi, jogador do Benfica: “Qualquer que seja a perspetiva encontra-se sempre um pormenor em que o Benfica não é o prejudicado. O Cervi dá uma cacetada no último jogo e não vê nada. Só o Nélson Semedo cumpriu castigo por ver cinco amarelos. O Pizzi viu quatro amarelos nas primeiras 10 jornadas e depois deixou de ver. Isto merece reflexão, trata-se de constatar que há uma realidade e, seja por isto ou por aquilo, tudo beneficia o Benfica. Isso adultera o campeonato. As outras equipas jogam contra o adversário e contra este Adamastor que tem de terminar”.

Cartilha: “Tudo está bem expresso na cartilha de 21 de Agosto. Há uma frase demasiado importante, que escreveu Carlos Janela após o empate com o V. Setúbal em casa: “Não podemos reagir ao empate contra o V. Setúbal dando a impressão de que do Benfica está a perder poder”. Isto é o assumir de que o Benfica tem o poder de controlo sobre o futebol e isto é especialmente grave e merece a atenção da Federação, do Conselho de Disciplina… das entidades que têm obrigação de supervisionar”.

Vídeo-árbitro: “Vai ser possível o escrutínio público, porque grande parte das pessoas quererá uma competição com mérito. Só lamento que o vídeo-árbitro chegue com um ano de atraso. O FC Porto seria líder destacadíssimo”.

Fonte: Ojogo