FC Porto quer 30 milhões

Brahimi: SAD do FC Porto quer 30 milhões

Ao passar a ser representado pela Stellar Group, Brahimi vê a Premier League mais próxima. O objetivo esteve perto de se concretizar no final do mercado de verão da época passada.

Os contactos para a saída de Brahimi para um clube da Premier League têm-se intensificado nos últimos dias e são vários os emblemas interessados no internacional argelino do FC Porto. Apesar de o jogador ter uma cláusula de rescisão 60 milhões de euros negociada em setembro de 2015, O JOGO sabe que a SAD fixou a fasquia mínima nos 30 milhões de euros para abrir mão do argelino, o que lhe permitirá encaixar metade desse valor (15 milhões de euros), correspondente a 50 por cento dos direitos que detém atualmente sobre um dos jogadores do clube mais cotados no mercado.

O único dado que poderá alterar o contexto atual, em relação a Brahimi é a opção de compra que o FC Porto detém e que poderá acionar junto da Doyen Sports até ao final de junho, para aumentar a sua fatia sobre os direitos do jogador, permitindo à SAD encaixar mais dinheiro sobre uma eventual transferência. Dadas as boas relações entre o FC Porto e a Doyen Sports, O JOGO sabe que as partes poderão entender-se quanto a um novo prazo para esse desiderato, caso os interesses comuns sejam favorecidos. Apesar de essa compra ter ficado contratualizada, quando os azuis e brancos alienaram parte dos direitos do jogador para se financiarem, é pouco provável que a SAD acabe por acionar a opção, numa altura em que o clube atravessa dificuldades financeiras e está debaixo da atenção da UEFA.

Com o encerramento do exercício do segundo semestre previsto para 30 de junho, a SAD do FC Porto está apostada em conseguir fazer as transferências possíveis, de modo a procurar encaixar os 115 milhões de euros previstos no final do exercício do primeiro semestre ou, na pior das hipóteses, uma soma próxima desses valores, o que reforça o interesse em que a transferência se concretize nas próximas semanas.

No que a Brahimi diz respeito, o facto de ter passado a ser representado pelos ingleses da Stellar Group abriu ainda mais o leque de contactos para uma transferência para a Premier League, objetivo desejado pelo jogador, que esteve para se concretizar na época passada e que fracassou já na reta final do mercado de verão. Certo é que ao passar a ser representado pelo grupo inglês, o criativo pode ter dado um passo decisivo para sair mesmo do FC Porto.

Fonte: Ojogo