FC Porto um a um: a vez de Aboubakar se mostrar

FC Porto empatou a dois golos com o Chivas, no segundo e último particular disputado no México. Confira a avaliação feita por O JOGO a todos os jogadores da equipa de Sérgio Conceição.

Casillas 5

Um grande aplauso para 34 minutos sem trabalho. Praticamente não aqueceu.

Ricardo Pereira 6

Qualidade a lateral, combativo como extremo. Continua a provar que é um excelente reforço interno.

Felipe 6

O central praticamente não foi incomodado. Quando solicitado, foi fantástico no ar.

Marcano 7.

Tal como o parceiro, impecável em todos os lances. E vistoso nos mais desarmes mais exigentes.

Alex Telles 5

Caiu de produção na segunda parte, talvez pelo cansaço acumulado, e acaba ligado ao golo sofrido pelos dragões.

André André 6

Muita cilindrada e qualidade de passe! Ontem como trinco, André jogou como se estivesse habituado. Não complicou e marcou muito bem.

Óliver Torres 7

O espanhol foi o motor do FC Porto enquanto jogou. Grande jogada aos 31″, num contra-ataque que definiu bem, mas que Otávio não concretizou.

Hernâni 4

Precipitado e, na maioria dos casos, individualista. A exceção talvez tenha sido a bola que ofereceu a Aboubakar para este… atirar à trave.

Otávio 7

Ontem sobre a esquerda foi bem melhor do que no meio com o Cruz Azul. Foi em movimentos diagonais que mais perigo criou, mas acabou por marcar um estranho golo de cabeça. Muito dinamismo.

Aboubakar 7

Primeiro toque, primeiro golo. Mais tarde apareceu a desviar à trave e, na segunda parte, quase voltou a marcar. Grande jogo do camaronês que regressa para disputar o lugar com Soares. Para já, sai na frente.

Soares 4

Ofuscado por Aboubakar, sem bola nem relevo no jogo.

José Sá 5

Sem qualquer hipótese no golo sofrido. Bem no espaço aéreo.

Maxi 4

Fiou-se no fora de jogo e viu Macías ganhar-lhe as costas para reduzir. Saiu desiludido e cedo. Foi aos 68″, mas entrara aos 35″.

Herrera 7

Cruzou para o segundo golo do FC Porto. Excelente a pressionar, quase tirava dividendos com um golo. No mais, acelerou o jogo da equipa e deu-lhe amplitude.

Martins Indi 5

Uma ou outra desconcentração em momentos coletivos, mas nenhum erro grave.

Sérgio Oliveira 5

Consistente. Bem no passe longo, quase marcou em jogada individual mesmo a terminar. Antes já tinha tentado o disparo de longe.

Corona 4

Faltou-lhe vivacidade e algum rasgo individual. Melhorou com o passar dos minutos, mas foi curto.

Brahimi 5

Procurou resolver de forma individual, mas o lateral direito adversário não lhe deu tréguas e obrigou-o a procurar o meio. Cresceu aí.

Galeno 4

Perdido e nervoso, não acrescentou nada ao ataque da equipa.

Layún 5

Muito assobiado, por ter jogado no América, o grande rival do Chivas, fez ouvidos moucos e devolveu alegria à direita.

João Teixeira 5

Bem de trás para a frente e sempre altruísta. Começou a avançado, terminou na esquerda e os bons pormenores são constantes.

Mikel 5

Alguns bons desarmes.

Rafa Soares 5

Não comprometeu em pouco mais de 15 minutos.

Jorge Fernandes –

Sem tempo

Vaná –

Estreou-se sem culpas no golo.

Fonte: Ojogo