Já viste este telemovel igual ao Galaxy S8, Octacore, Camara 16Mp da Sony, Touch ID...etc por APENAS 100€? Visita o nosso link e não pagas portes de envio nem taxas alfandegárias!

CLICA AQUI

FC Porto um a um: Ricardo chega-se à frente

Lateral que voltou do Nice foi o melhor do FC Porto contra o Cruz Azul. Sérgio Conceição utilizou 24 jogadores. Como jogou cada um.

Casillas
Evitou o golo do Cruz Azul aos 19′ num voo que recolheu aplausos. Foi a principal atração do jogo e o mais ovacionado à chegada pelos adeptos.

Ricardo Pereira
Foi o melhor do FC porto, ora pelo esclarecimento a atacar, ora porque defensivamente não cometeu qualquer erro. É reforço e dos bons!

Felipe
Um ou outro tremelique, na onda de Marcano. Ao contrário do parceiro, teve depois a segunda parte para crescer mais e fechar com boa exibição.

Marcano
Começou hesitante e ouviu de imediato uma repreensão de Casillas. Melhorou a partir dos 20′.

Alex Telles
Um remate perigoso, mas pouco mais. E a defender foi um desastre.

Mikel
Saltou do V. Setúbal para outra dimensão e é natural que demore a encaixar. Ontem foram 20 minutos perdido, mas os 25 seguintes a crescer.

Óliver Torres
Falhou o golo no 1×0 com o guarda-redes adversário, mas foi claro a definir, não empapou o jogo e deu uma boa ajuda a Mikel.

Corona
Teve nos pés a melhor oportunidade de golo do FC Porto na primeira parte em contra-ataque. Muita vontade.

Brahimi
A desequilibar não há como ele. Mas andou longe da baliza e a equipa sentiu a sua falta. Quando subiu, o Cruz Azul ficou em sentido.

Otávio
Completamente perdido na frente, melhorou na segunda parte quando jogou sobre a esquerda e em dois minutos consecutivos quase marcou. Primeiro num remate de longe, depois de cabeça.

Soares
Fantástico toque de calcanhar a isolar Óliver, muito bem também a jogar de costas. Faltou-lhe só a oportunidade para marcar…

José Sá
Duas boas defesas para mostrar a Vaná que está na primeira linha da sucessão a Casillas.

Maxi
Regular pela ala. Menos desequilibrador do que Ricardo, mas igualmente bem no aspeto defensivo.

Martins Indi
O holandês, de quem se diz estar de regresso ao futebol inglês, somou 45 minutos e sem qualquer mácula.

André André
O futebol dos dragões melhorou muito com o andamento que deu ao jogo. A qualidade de passe sobressaiu.

Hernâni
Como André André, só fez 35 minutos. E não com tanta qualidade. A encontrar espaço para se esgueirar esteve muito bem. Mas a definir nem por isso. Galeno que o diga.

Galeno
Traído pelo excesso de vontade, que o cegou aos 58′ quando, isolado, preferiu ir no 1×1 do que oferecer o golo a Hernâni.

Aboubakar
Foi a referência de área na segunda parte, movimentou-se bem e desferiu um remate muito perigoso aos 80 minutos.

Rafa
Não comprometeu e até passou melhor do que Alex Telles. A rever.

Sérgio Oliveira
O homem das bolas paradas deu-se melhor com André André do que, depois, com Herrera.

João Teixeira
Pormenores de qualidade e inteligência ao serviço do coletivo.

Layún
Entrou para se mostrar num campo em que não é esquecido. Em 2013 deu o título mexicano ao América e os adeptos do Cruz Azul, que perdeu, não se esquecem.

Herrera
Pouco tempo em campo.

Jorge Fernandes
Estreia absoluta do central que até há poucos dias era Sub-20. Sem erros.

Fonte: Ojogo

Fotografia: Pedro Correia/Global Imagens