Já viste este telemovel igual ao Galaxy S8, Octacore, Camara 16Mp da Sony, Touch ID...etc por APENAS 100€? Visita o nosso link e não pagas portes de envio nem taxas alfandegárias!

CLICA AQUI

FC Porto um a um: Soares com instinto fatal

FC PORTO NO MELHOR MOMENTO

Com a vitória em Guimarães, o FC Porto alcançou o quinto triunfo consecutivo para o campeonato, o que acontece pela primeira vez e confirma a melhor fase da época. Foi uma noite de ultrapassar registos para os dragões que também se estrearam a vencer por duas vezes seguidas fora de casa, já que tem sido por aqui que a maior parte dos pontos tem voado. Nuno pediu isso para a segunda volta e até agora tudo certo: dois jogos, seis pontos.

SOARES 7

Matador frio e imune às emoções

De nada valeu aos adeptos vitorianos pedirem para que Soares não marcasse neste regresso a Guimarães. O avançado revelou desde o início que não se deixa levar pelas emoções. Por muito que voltar ao D. Afonso Henriques fosse especial, o brasileiro revelou que não perdoa à mínima oportunidade, até porque ontem só dispôs  de uma. Foi na sequência de um remate enrolado de André Silva, no qual revelou instinto de matador ao fugir marcação de Josué e desviar bola de Douglas

Casillas 5

Nem nos melhores sonhos esperava ter uma noite tranquila. A única (grande) defesa que fez, a remate de Rafael Martins, não contou. E na abordagem aos cruzamentos só calculou mal um.

Maxi 6

Abriu as hostilidades com um tiro ao alvo defendido por Douglas (8’), numa rara incursão pelo flanco direito, porque a presença de Raphinha e Sturgeon obrigaram-no a ter cuidados redobrados a defender.

Felipe 7

Esteve quase sempre no sítio certo. E não foi só a defender. A atacar também surgiu em boa posição para marcar aos 67’, mas ainda deve estar a pensar como falhou o alvo. Na proteção à baliza de Casillas esteve impecável.

Marcano 7

Rápido a chegar aos espaços por onde o V. Guimarães tentou atacar, fechou bem os caminhos para a área e ainda deu uma ajuda na frente. Aos 40’, teve uma cavalgada incrível antes de ser consumido pela dúvida e perder a bola, e aos 67’ ofereceu um golo ao sócio do eixo da defesa.

Alex Telles 7

Esteve ligado aos dois golos portistas, mas só no segundo lhe é atribuída a assistência (a sexta na I Liga). Foi um perigo constante sempre que subiu e, aos 58’, teve um cruzamento prometedor afastado por Pedro Henrique. Não facilitou a defender.

Danilo 7

Formou com Felipe e Marcano um bloco central impenetrável e resolveu várias situações complicadas, especialmente após primeiro golo. Procurado nos lances de bola parada, foi com um passe a desmarcar

Maxi (8’), porém, que mais se destacou no ataque.

André André 6

Preferiu um futebol curto e seguro, mas não empurrou a circulação de bola. Nunca virou à luta nos duelos individuais no meio campo acabando por ganhar muitos deles. Saiu aos 83 esgotado

Herrera 6

As instruções para se colocar junto à linha não o impediram de estar no centro várias jogadas . Falhou em alguns passes e outras faltas desnecessárias.

Brahimi 5

O inverso de Herrera. A procura de zonas mais centrais não surtiu efeito. Pelo contrário. Foi quando furou pela esquerda que mais calafrios provocou como aos 71 minutos, quando ficou a queixar-se de um pénalti de Zungu. Saiu aos 75

André Silva 5

Foi substituído pelo segundo jogo seguido, depois de uma exibição marcada apenas pela luta que deu aos centrais e pelo remate enrolado que resultou numa assistência para Soares

Corona 5

Saltou do banco para tentar aproveitar espaços dados pelos vimaranenses e em 25 minutos, tirou um para de cruzamentos ameaçadores.

Diogo Jota 7

Precisou apenas de 16 minutos para deixar a sua impressão no jogo. E de que forma. Ao terceiro minuto em campo, rematou para a defesa de a Douglas, ao quarto tirou a tinta do poste da baliza e ao sexto marcou mesmo

Óliver

7 minutos sem sobressaltos

 

Fonte: Ojogo