Filosofia tática: Marco Silva

Quando este Web site fizer seu nome que se centra sobre a juventude menos conhecido deste esporte bonito, e combinado lhe com um tinge do sabor tático significou para o entusiasta do futebol, nós encontramos uma grande diferença a ser explorada em termos de combinar os dois. Esta minissérie centra-se assim sobre gerentes novos (abaixo da idade de 45) e suas filosofias táticas, derivando-se o que o obtiveram aqui e onde eles poderia ir. Ross Bramble gerencie para Marco Silva, homem que faz ondas na casca.


Fundo

Marco Silva é um homem na moda agora. Ter-se juntado relegation-ameaçou a cidade da casca em janeiro de 2017 ao controverso e a contestação pública de determinados peritos, Silva era um homem imediatamente sob o microscópio. Sua posse como o chefe dos tigres tem considerado já a equipe revitalizada completamente, capturando a essência de seus lados precedentes, Estoril, Libson ostentando e Olympiakos. Seu sucesso adiantado da carreira, em particular com Estoril e os campeões gregos de dominação, tinha considerado já que ligou com as vagas em Nottingham Forest, em Wolverhampton Wanderers e em LOSC Lille. Seu estoque tem tão alto já aumentado dentro de seu primeiro mês na primeiro liga que os fãs de uns lados muito mais grandes têm sinalizado seu desejo ver o tático português em seus clubes – mas apenas o que é Marco Silva que faz para ganhar tal aclamação?


Filosofia tática

Há um estereótipo aplicado à maioria de gerentes novos, eclodido que seus jogos estão definidos pela pressão alta, pela possessão infinita e por dez de seda do número. O estilo afinal considerou o sucesso enorme para Mauricio Pochettino e Pep Guardiola em particular. Marco Silva é uma raça diferente do treinador, contudo; sua grande influência está no espaço entre as orelhas de um jogador, um pouco do que em seus pés.

Aquele não é dizer que a maneira de Marco Silva não inclui elementos de táticas convencionais, embora. O jogo de asa de Pacey e um jogo de pressão na defesa são componentes ainda importantes no estilo do Silva, mas o truque real é ensinar a jogadores os detalhes mais finos de espaço, de organização e de movimento, de modo que possam fazer melhores decisões enquanto um jogo progride. Ao contrário de outros treinadores modernos tais como Jurgen Klopp, o primeiro pensamento do português é manter uma folha limpa, um pouco do que a para fora-arma seus oponentes. Mesmo em um lado com uma multidão como a exigência da dominação, o futebol de ataque gosta de Olympiakos, a prioridade do Silva era organização e estrutura defensiva. Seu formulário principal do ataque é ataque contrário – os gregos usados mesmo para gracejar que seu lado estava tão ansioso para se opor, consideraria frequentemente dar a bola a seus oponentes apenas para quebrar neles.

Formação & estrutura tática

Seria um pouco intolerante para sugerir que Marco Silva se operasse com uma formação restrita, inquebrável, sendo visto para adaptar a forma da sua equipe segundo a qualidade de sua oposição e aquela de seu próprio pelotão. Que sendo dito, certamente em seu tempo através de Estoril, de ostentar, de Olympiakos e de casca, a formação de semelhança de escolha é um 4-2-3-1 experimentado e verdadeiro. A razão principal para esta forma, parece, é sua transição rápida e eficaz do ataque à defesa, segundo as indicações dos gráficos abaixo.

Feito usando TacticalPad

Feito usando TacticalPad

Estes gráficos mostram como rapidamente a equipe pode trocar entre ambas as fases de jogo. No ataque, no acima-campo do progresso de quatro jogadores para oferecer opções ofensivas, com as partes traseiras completas que adicionam a largura e um do dois dianteiros mais adicionais guardando do piso dos meio-campos como uma opção mais profunda. Os gráficos acima descrevem a formação que conquistou Liverpool em casa na primeiro liga, que apresentou ambas as formas.

– Huddlestone senta-se entre as linhas de meio-campo e de defesa, a liga de N’Diaye e de Evandro para pressionar completamente o meio, e o extremo Clucas retoma sua posição para fora-larga, ajudando a momentos completos-para trás de Robertson da fora-tela mais cedo.

– Com o Huddlestone e o N’Diaye cometidos mais acima do campo, Evandro senta mais profundo como a tampa. Porque Huddlestone vê N’Diaye que ganha o acima-campo mais alto da bola, o meio-campo começa a deixar cair para trás dentro ao papel guardando, permitindo que o Evandro mais criativo pise para a frente e junte-se ao ataque.

Quando em Olympiakos e em Estoril, o Silva adotou o 4-2-3-1 na parte de leão de seus jogos responsáveis. A estrutura defensiva permite a mola-carga do meio-campo quase, permitindo uma transição rápida dentro atacar quando a equipe recupera a possessão. A formação permite que a coletividade una-se como uma unidade mais forte do que confiando em um ou dois jogadores mais peritos em arquivar o papel. Em ostentar, contudo, o Silva foi sabido para distribuir a formação 4-1-4-1 defensiva como uma formação de ataque, desde que William Carvalho estava disponível para jogar o papel guardando. Com uma grande disposição de talento disponível, o Silva podia adicionar um jogador mais adicional ao ataque, sabendo que Carvalho poderia se segurar apenas durante o tempo onde tomou para que os meio-campos deixem cair para trás dentro a uma forma defensiva quando expropriado.

A aproximação defensiva do Silva

Com a equipe que opera-se em um 4-1-4-1 na defesa, a chave para o Silva é encher o espaço e cortar opções para seus oponentes. Os extremos deixam cair de volta à tampa que da ajuda a asa suporta, pisando dentro e fora do centro do passo segundo que maneira o oponente está tentando ir quebrar para baixo o lado. Isso disse, extremos nunca pisa o em-campo distante, como que naturalmente é o domínio dos dois meio-campos centrais e de seu meio-campo defensivo mais profundo.

Um jogo de pressão naturalmente é executado aqui, mas não ao nível de Mauricio Pochettino ou de Johan Cruyff. Os jogadores são incentivados obter harry oponentes e empurram-nos ainda mais para trás, às vezes caçando nos blocos, mas rapidamente retornando a suas posições a respeito do espaço interrompido. Os jogadores sombreiam a bola como ela cruzam o campo, pressionando sempre que seja possível para forçar erros e empurrar ainda mais para trás o jogador. Como mencionado mais cedo, o meio-campo é a mola neste sentido para a elevação passeada contra ataca. Com os jogadores que querem quebrar de suas posições para ganhar para trás a bola, o impulso é atrás delas e contra o jogador expropriou quando a bola retorna finalmente ao lado do Silva.

O meio-campo do defensivo sombreia o jogo atrás de seu meio-campo quatro, adicionando um corpo extra para cortar o espaço às tomadas criativas. Seu jogo de pressão não é restringido à zona atrás de seu meio-campo – vaguear mais deixaria diferenças demais atrás, e esse meio sobre-compromisso poderia ser a diferença entre uma folha limpa e um objetivo. A chave para os jogadores aqui está usando sua própria iniciativa; Hull a parte traseira de centro Curtis Davies relata que Marco Silva move fisicamente seus jogadores dentro para as posições que as deseja se encher durante as fases de jogo, trabalhando meticulosamente para mostrar a sua equipe onde ser e quando decidir estar lá. Enquanto um jogo se torna, os jogadores tomam estas lições e aplicam-nas sobre – – mosca – “onde Marco por-me-ia se nós estávamos treinando? ”, se você vai faz4e-lo. Estes tipos de detalhes do perfeccionista, acoplados com o Silva da fé põem em suas tropas e liberdade permite que façam suas próprias escolhas, produz uma confiança e uma segurança entre sua equipe na defesa que destacou imaculadamente pela forma defensiva revitalizada da casca.

– Em sua derrota 2-0 afastado a Chelsea, casca proteja sua caixa com o Evandro que pressiona a bola como progride através do campo. Huddlestone permanece entre os dois bancos de quatro como um corpo extra, como Clucas, ajudando previamente ao Robertson traseiro completo, corridas para encher o espaço adiante, onde Diego Costa está tentando dobrar uma corrida.

– Parte traseira da trilha da casca como o contador de Chelsea – Huddlestone, como o meio-campo o mais profundo, segue o jogo para trás entre a linha traseira e a parte dianteira quatro recuar, cortando opções internas. Meyler retorna à defesa com ele, com os quatro defensores posicionados bem durante seu ataque para estar disponível para recuar dentro rapidamente a sua forma defensiva.

A aproximação ofensiva do Silva

Apenas como defender é sobre o recorte de opções para seus oponentes, ataque é toda sobre a criação de opções para se. O futebol de ataque contrário segue a fórmula tentada e verdadeira mesmos – organize bem, ganhe a bola para trás, salte fora das armadilhas e ataque direto. Conhecendo isso o corredor direto não está indo sempre ganhar o dia, buscas do Silva para embalar as áreas perigosas com jogadores para criar opções para que seu lado jogue completamente e puxe ao redor a oposição.

Um dos dois primeiramente meio-campos guardando junta-se ao ataque, apoiando de mais profundo e actuando enquanto um seguro a retardar joga para baixo ou ganha completamente a bola para trás se um ataque contrário dividir. É a última linha do meio-campo defensivo de defesa, no caso, mas igualmente uma tomada com uma escala de passagem larga se um ataque contrário lento e para exigir um ângulo novo. Antes de ele, os três meio-campos de ataque oferecem opções em ambas as asas e com o médio, pisar pouco mais perto de um diferente do que talvez outros gerentes podem defender. Esta, outra vez, é criar opções; os jogadores fora da possessão precisam de pensar melhor duas ou três passagens adiante, e como fazer-se disponíveis para seu companheiro mais próximo da equipe se forem seguintes na bola. A largura real é criada pelas partes traseiras completas, que arremessam dentro ao espaço para fora largo, disponível como uma opção para uma passagem longa do jogo-interruptor, ou uma opção curto na sobreposição seu extremo mais próximo entra à possessão.

Honesto, o grevista solitário ensambla no espaço e a bola para oferecer mais próximo as opções curtos e por muito tempo. Os extremos puxam dentro mais perto delas, saem mais largamente, qualquer opção oferece a maioria de uso naquele tempo. O movimento e a corpo-sobrecarga constantes para a defesa da oposição fazem a decisão de quem marcar distante mais complicado, com as opções que desenvolvem e que mudam tudo em torno.

– Na tração ausente contra o Manchester United, casca da liga 0-0 comece um ataque contrário, com o Huddlestone que permanece o mais profundo, quatro meio-campos que juntam-se ao ataque, criando opções para seu companheiro mais próximo da equipe. Niasse deixa cair profundamente para oferecer-se como uma opção dar-e-ir com Lazar Markovic, ou talvez para girar para trás o jogo para dentro aos meio-campos depressa.

– Embora o ataque dividisse, o tiro de tela acima das mostras os corpos disponíveis e opções criou pelo estilo de ataque contrário do Silva. Huddlestone permanece outra vez o mais profundo, com os três meio-campos de ataque, uma asa para trás, e meio-campo central e um grevista todos adiante, pressionando a bola e disponível para fornecer opções no contador, grandes espaços de ocupação e permanecer perto dos aliados devencimento do potencial.


Carreira-definindo jogos

FC Porto 0-1 Estoril – o título ao Estádio faz Dragão tinha-se transformado uma tarefa impossível entre 2008 e 2014. Porto não tinha sido batido em casa desde uma derrota 2-3 a Leixões S.C., e para fazer a tarefa que desanimaa para os homens do Silva, Estoril tinha batido nunca os gigantes portugueses afastados. A história foi feita o 23 de fevereiro embora, quando uma pena de Evandro tarde no dia deu a Estoril uma vitória famosa. Apesar do seu todo seu sucesso precedente como o chefe de Estoril, promovendo o da segunda divisão como campeões e qualificando para Europa em sua primeira estação no excelente, a vitória de Porto era um dos primeiros momentos onde os meninos grandes em Europa começaram a tomar mais seriamente o nome do Silva.

Arsenal 2-3 Olympiakos – falando dos jogos aquele Europa posta na observação, lá não era nenhum resultado mais grande para Marco Silva do que a vitória 3-2 ausente sobre o arsenal inglês dos gigantes durante seu tempo em Grécia. O Silva ajustou-se seu team acima masterfully, mantendo o arsenal na baía e provando um adversário distante mais resistente do que muitos fãs e peritos do inglês tinham antecipado. Mais uma vez, o Silva fixou um resultado que pusesse seu nome firmemente nos lábios dos clubes europeus e dos fãs semelhantes, aturdindo os emirados com uma vitória famosa.

Hull a cidade 2-0 Liverpool – desde a chegada do Silva em Inglaterra, os tigres bateram o Manchester United em casa no segundo pé do copo da liga semi-final, mantido uma folha limpa em Trafford velho na liga e rivais batidos Bornemouth e Swansea do relegation. Eram mesmo uns pouco azarados a perder contra o use até esgotar de Chelsea e de Manchester no primeiro pé do copo, para ser sinceros. Seu revitalisation foi destacado para todos na vitória 2-0 home sobre Liverpool, onde embora a fora-cor e o clube unconfident de Merseyside foram despachados com conforto consumado.


Três atores importantes desenvolvidos

Evandro – a carreira de Evandro tinha sido uma pouco esporádica nos anos antes de seu movimento a Estoril. Seus cinco anos em Atlético Paranaense consideraram somente 59 aparências para o meio-campo, e 4 períodos do empréstimo. Seu movimento à segundo-série Estoril pode ter parecido um mergulho da carreira naquele tempo, mas o brasileiro transformou-se um grampo no lado do Silva. Seus desempenhos ganharam-lhe um movimento a Porto em 2014, antes de juntar-se o Silva na casca em 2017, onde imprimiu com seus desempenhos adiantados.

Omar Elabdellaoui – um outro jogador que não se estabelecesse antes do Silva, Elabdellaoui passou o tempo na juventude de Manchester City estabelecida antes de três empréstimos a Strømsgodset, a Feyenoord e a Eintracht Braunschweig comprado somente 31 aparências entre eles. O lado alemão foi imprimido suficientemente por seus desempenhos para assiná-lo em 2013, mas a parte traseira completa foi vendida eventualmente sobre a Olympiakos um a estação mais tarde. Jogou 47 vezes para os campeões gregos, transformando-se uma figura confiada no estilo do Silva. Bem como Evandro, o Silva adicionou o defensor a seus graus na cidade da casca em um negócio do empréstimo, e foi no bom formulário na abertura poucas semanas de sua posse.

Sam Clucas – Clucas nunca foi um homem na moda no futebol inglês. Sua carreira considerou-o despejar para clubes conhecidos pequenos como Nettleham e Jerez industrial, antes da casca adicionou-o a seus graus em 2015. Na casca, Clucas cresceu e tornou-se como uma mão segura sem tornar-se dos nomes na folha da equipe. Seu desenvolvimento adiantado sob Marco Silva contudo foi profundo, e a posição de Clucas no lado parece intocável. O inglês parece ter comprado às filosofias do gerente, e fornece uma tomada excelente para fora largamente.

Fonte: http://outsideoftheboot.com/2017/02/16/tactical-philosophy-marco-silva/