“Formação do FC Porto só precisa de oportunidade”

Moreto Cassamá em exclusivo

“Já joguei com Rúben Neves, mas o Rui Pires é melhor”

Moreto Cassamá não escolheu Rui Pedro, Fernando ou Dalot quando convidado por O JOGO a eleger a maior pérola da formação azul e branca: “O que eu mais admiro e vejo mais rapidamente a jogar na equipa principal é o Rui Pires [trinco dos juniores]”, referiu, deixando mais elogios.

“Vê-se ao longe, chega rápido à primeira equipa. Quando o vejo jogar, vejo o Busquets, do Barcelona. Tem qualidade e excelente visão. São iguaizinhos. Gosto muito de jogar com ele, sinto-me muito bem com ele e já lhe disse. Já joguei com o Rúben Neves, mas o Rui Pires é o Rui Pires, é melhor.”

Numa entrevista em exclusivo, Moreto, capitão dos juniores do FC Porto, fala também da transferência para a Alemanha e da aposta que o clube pode fazer na formação, numa conversa que pode ler

Vendido por três milhões de euros ao Borússia Moenchengladbach, Moreto partiu para a Alemanha emocionado com a festa que os colegas lhe fizeram no último dia. Há um mês, sonhava chegar à primeira equipa do FC Porto. Os objetivos são, agora, outros.

A despedida que os seus colegas lhe fizeram diz bem do carinho que guardam por si. Estava à espera?

-Não estava nada à espera, mas deles pode esperar-se tudo. A ideia foi do Diogo Queirós… Tinha imaginado como seria o último dia. Fiquei sem palavras, emocionado, mas sem saber o que fazer. É difícil deixar este clube… Não vou esquecer nada do que passei aqui. Foram anos muito bons.

O Moreto jogou no Sporting e no FC Porto. Pelas palavras, parece que se tornou portista…

-Eu sempre fui portista, mesmo quando jogava no Sporting. Uma vez, na Academia, até fiquei de castigo, junto com outros colegas, porque festejámos um golo do FC Porto. Já o meu pai era portista…

O amor pelo clube vem da Guiné?

-Vim para Portugal com 12 anos. Mas na Guiné eu já gostava do FC Porto, talvez porque via muitos olheiros do FC Porto no clube onde eu jogava. Até nos levavam equipamentos.

Entretanto, sai para a Alemanha. Foi uma transferência surpreendente…

-Também para mim o foi. Tinha contrato até 2020 com o FC Porto, tinha renovado há pouco tempo e fiquei surpreendido quando soube do convite. Fiquei assustado até. Achei que jogaria na equipa B pelo menos dois anos.

Como surgiu o interesse do Borússia?

-Eu só soube há umas semanas, mas quando falei com eles, disseram-me que já me observavam desde os sub-16 e acharam que agora que vou ser sénior seria a oportunidade ideal para me levarem.

Mas é raro saírem jogadores da formação para a Alemanha…

-É verdade. É uma liga muito forte, da Seleção mais forte do mundo. Ninguém esperava, nem eu.

Na época passada, o Renato Sanches saiu do Benfica com a sua idade para o Bayern Munique e teve dificuldades. Não tem receio que possa acontecer o mesmo?

-Eu tenho muita vontade de me afirmar. O Renato foi para o Bayern, onde a concorrência é muito maior. Não é por aí que vou ter receio. São caso diferentes.

Já se informou sobre o novo clube?

-Fui procurar informações à internet, mas já sabia coisas. Era o sonho do Idrisa Sambú (ex-colega no FC Porto) e falava sempre desta equipa…

Mas o Idrisa foi para a Rússia [Spartak]…

-Pois é, mas falava sempre desta equipa. Dizia-me que era a futura equipa dele e eu ria-me. Quando apareceu a proposta para mim, ri-me mais. Afinal, não é o Idrisa, eu que vou jogar para lá.

Vai ficar na primeira equipa do Borússia ou na B?

– Falaram-me da B como solução se não for opção imediata na equipa principal. Apresentaram-me um projeto individual para mim que gostei muito. E o estilo de jogo é muito parecido com o do FC Porto. Isso pode ajudar-me.

Vê qualidade na geração do FC Porto que agora passa a sénior para chegarem à equipa principal?

– Muitos têm qualidade, mas não sei se estão preparados. No imediato é difícil, mas no futuro pode ser. A formação do Porto trabalha bem.

André Silva, Rui Pedro, Fernando são exemplos de que há mais que podem singrar?

– Claramente. Quando vi o Rui Pedro entrar contra o Braga, percebi que era possível. À formação do FC Porto basta a oportunidade… Esse momento foi o que nos mostrou que é possível. Mas atenção, o Rui é o melhor avançado da formação do FC Porto.

 

Fonte: Ojogo