Galeno mostrou o caminho para mais um título dos “bês”

FC Porto B conquistou a Premier League Internacional Cup após triunfo por 5-0 sobre o Sunderland

 

Praticamente um ano depois da conquista da Segunda Liga (2015/16), o FC Porto B voltou esta quarta-feira à rota dos títulos, desta vez internacionais, ao sagrar-se campeão da Premier League International Cup. Na tarde desta quarta-feira, os Dragões bateram a equipa de Sub-23 do Sunderland, no seu estádio (Stadium of Light), por 5-0, e levantaram o troféu depois de nas duas anteriores edições terem conseguido chegar à meia-final (2015/16) e final (2014/15).

Foi uma história praticamente perfeita aquela que os azuis e brancos escreveram nesta final, que, pode dizer-se, teve princípio, meio e fim feliz. Mandam as “regras” que as finais são para se ganhar e os jogadores de António Folha não abdicaram nem por um instante dessa máxima. Demoraram cinco minutos a prová-lo. O tempo suficiente para Fede Varela tirar o primeiro de muitos toques de classe da bota direita e Galeno tirar as medidas à baliza de Stryjek. O avançado brasileiro, que decidiu a meia-final, entrou determinado em completar o serviço e fez o 1-0, finalizando um belo desenho de futebol ofensivo.

Não menos esclarecido na partida entrou Fede Varela. Foi dos pés do hispano-argentino que nasceu o lance da grande penalidade cometida sobre Galeno e desperdiçada por Kayembe (29m), naquele que foi talvez o momento “menos” dos Dragões na partida, e foi também da inspiração do 68 dos Dragões que nasceu o lance do 2-0. Desta vez com Fernando como intermediário entre Fede Varela e Galeno, que, bem servido pelo lateral direito, como habitualmente, não falhou.

O domínio dos azuis e brancos no primeiro tempo foi total e foi com naturalidade que ainda antes do intervalo a vantagem se alargou para 3-0. Apareceram na partida o talento de Kayembe e o sentido de oportunidade de André Pereira: o primeiro trabalhou com classe dentro da área e assistiu, de pé direito, o ponta de lança ao segundo poste para um golo fácil (47m).

A vantagem de três golos ao intervalo dava conforto aos Dragões, mas não retirou a esperança total aos jogadores da casa. Isso ficou patente na entrada forte no segundo tempo, em que, em dois minutos, por duas vezes, estiveram perto de reduzir. Mas os ingleses só acabaram por despertar os jogadores portistas para os 45 minutos que os separavam de uma inédita conquista internacional.

Tal como tinha feito no final da primeira parte, Kayembe voltou a estar em evidência. Iniciou a jogada do 4-0, que o próprio haveria de concluir de pé direito já dentro da grande área, depois de Fernando ter inicialmente direcionado o cruzamento para o calcanhar de Fede Varela. Isto foi aos 51 minutos, quatro antes dos portistas chegarem aos 5-0. Desta vez, de bola parada, tiveram a palavra dois defesas: Inácio bateu o livre que Chidozie desviou de forma notável para o fundo das redes, estabelecendo o resultado final.

Com 5-0, os portistas puderam finalmente descansar e até aos 90 minutos desperdiçaram ainda algumas chances para chegar à meia-dúzia. Não o conseguiram, mas fecharam a prova com a taça na mão e com um registo notável de seis vitórias, dois empates e uma derrota, com 14 golos marcados e apenas um sofrido.

FICHA DE JOGO

SUNDERLAND SUB-23-FC PORTO B, 0-5
Premier League International Cup, final
17 de maio de 2017
Stadium of Light, Sunderland (Inglaterra)

Árbitro: P. Wright
Assistentes: L.Freeman e O.Bickle
Quarto árbitro: M.Coy

SUNDERLAND SUB-23: Stryjek, Robson, Donald Love, Thomas Beadling, Denver Hume, Greenwood, Ethan Robson (cap.), Gooch, Embleton, Joshua Maja e Joel Asoro
Substituições: Ethan Robson por Luke Molyneux (45m), Robson por Andrew Nelson (60m) e Gooch por Gamble (76m)
Não utilizados: Brotherton, Talbot, Daniel Wright e Dan Casey
Treinador: Elliot Dickman

FC PORTO B: Gudiño, Fernando, Chidozie, Rui Moreira, Inácio, Omar Govea, Francisco Ramos (cap.), Fede Varela, Kayembe, Galeno e André Pereira
Substituições: Fede Varela por Graça (64m), André Pereira por Ismael (69m) e Kayembe por Verdasca (76m)
Não utilizados: Ricardo Silva, Ismael, Rui Pires, Musa e Tony Djim
Treinador: António Folha

Ao intervalo: 0-3
Marcadores: Galeno (5m e 37m), André Pereira (45+2m), Kayembe (51m) e Chidozie (55m)

Disciplina
: cartão amarelo a Gooch (57m) e Donald Love (59m)

Fonte: FC Porto