Goleada servida em 25 minutos

Quatro golos de Gonçalo Alves na vitória gorda sobre o Candelária (9-2), no jogo da 19.ª jornada do campeonato

 

O Dragão Caixa continua a ser uma fortaleza para o FC Porto Fidelidade, que na tarde deste sábado somou a nona vitória em outros tantos jogos realizados em casa para o campeonato. Foi selada com mais uma goleada sobre o Candelária, desta vez, por 9-2, num jogo que foi para o intervalo empatado, mas que na segunda parte ficou marcado por uma boa exibição dos portistas que arrancaram para uma vitória gorda, marcando sete golos; Gonçalo Alves assinou um poker.

Três dias depois ter sido garantido o acesso aos quartos de final da Taça de Portugal​, o foco agora estava no campeonato e no primeiro lugar, a uma distância de dois pontos. Pela frente estava uma equipa açoriana, 11.ª classificada à entrada para esta jornada, à procura de pontos para fugir dos últimos lugares numa temporada longe do fulgor de outros tempos. O FC Porto entrou bem, a mandar no jogo e começou a travar com os ferros um duelo que se prolongou ao longo do encontro. Logo aos quatro minutos Vítor Hugo rematava ao poste e aos seis os portistas marcavam o primeiro golo, assinado por Gonçalo Alves que nesta partida chegou aos 25 golos na mais importante prova do hóquei em patins português.

O avançado azul e branco podia ter repetido a dose pouco depois, mas foi o Candelária a empatar, por intermédio de Pedro Afonso, num lance que nasceu torto, antes de uma falta sobre Vítor Hugo que não foi punida com uma grande penalidade como devida ter sido pela dupla de arbitragem. Os Dragões, porém, não demoram muito a voltar para a frente do marcador, já que no minuto seguinte Vítor Hugo concluía uma jogada de contra-ataque perfeita, logo a seguir a Hélder Nunes não ter conseguido bater Diogo Rodrigues desde a marca de penálti.

Após terem pedido um desconto de tempo, os açorianos mudaram a estratégia e aproveitaram uma fase menos esclarecida do FC Porto para crescer ligeiramente no jogo. E no minuto em que a buzina se preparava para soar pela última vez chegaram novamente à igualdade, graças a Pedro Afonso. Na verdade, o resultado era demasiado penalizador, para o que os portistas tinham produzido.

O intervalo fez bem à equipa de Guillem Cabestany, porque regressou à pista mais concentrada, mais rápida, mais agressiva, mais rematadora e também mais eficaz. Os golos foram aparecendo, portanto, em catadupa; sete no total, todos para o mesmo lado, três dois quais apontados por Gonçalo Alves (dois de grande penalidade), que abriu o ativo na segunda parte com aquele que foi o golo 120 do FC Porto no campeonato. Vítor Hugo chegou ao bis, mas na lista de marcadores também entraram Jorge Silva e Ton Baliu que, assistido por Rafa, fixou o resultado final duma partida que terminou com uma goleada servida em apenas 25 minutos.

Os próximos dias do calendário estão reservados para a Taça das Nações, que contará com a participação de cinco jogadores do FC Porto: Nélson Filipe, Hélder Nunes, Gonçalo Alves e Rafa pela seleção nacional​ e Reinaldo Garcia pela Argentina. Os Dragões voltam a jogar para o campeonato a 23 de abril, no pavilhão do Paço de Arcos, às 17h00.

FICHA DE JOGO

FC PORTO FIDELIDADE-CANDELÁRIA, 9-2
Campeonato Nacional, 19.ª jornada
8 de abril de 2017
Dragão Caixa

Árbitros:Júlio Teixeira (Minho) e António Santos (Aveiro)

FC PORTO FIDELIDADE: Carles Grau (g.r.), Hélder Nunes (cap.), Ton Baliu, Gonçalo Alves e Vítor Hugo
Jogaram ainda: Nélson Filipe (g.r.), Jorge Silva, Telmo Pinto, Rafa e Reinaldo García
Treinador: Guillem Cabestany

CANDELÁRIA: Diogo Rodrigues (g.r.), Tiago Resende, André Moreira, Edgar Pereira e Pedro Afonso
Jogaram ainda:Samuel Santos (g.r.), Márcio Nunes, Paulo Pereira, João Vieira, Alan Fernandes e Milton Jorge
Treinador: Carlos Dantas

Ao intervalo: 2-2
Marcadores: Gonçalo Alves (6m, 28m, 32m, 38m), Vítor Hugo (10m, 36m), Reinaldo Garcia (31m), Jorge Silva (43m), Ton Baliu (44m); Pedro Afonso (9m), André pereira (25m)
Disciplina: cartão azul a Rafa (24m)

Fonte: FC Porto