João Brandão: “Vamos voltar a estar fortes”

Sub-19 portistas recebem na sétima jornada o líder Vitória de Guimarães (sábado, 16h00)

 

A sétima jornada da fase final do Campeonato Nacional de juniores A reserva ao FC Porto uma receção à formação do Vitória de Guimarães, atual líder da tabela. No sábado (16h00, Porto Canal), no Olival, os Dragões entram em campo com uma desvantagem de oito pontos para os vimaranenses, mas, segundo o treinador João Brandão, determinados em dar uma resposta afirmativa após o “injusto” desaire frente ao Sporting.

Transformar a revolta e a injustiça em algo positivo é o desafio que o técnico gostaria de ver cumprido pelos seus jogadores, ao mesmo tempo que gostaria também de ver repetidos alguns dos bons momentos do jogo frente aos leões. Outro dos objetivos é encontrar o equilíbrio da equipa entre o ataque e a defesa, de forma a conseguir anular os pontos fortes de um adversário que considera muito competente, tanto individual como coletivamente.

A qualidade do Guimarães
“É um justo primeiro classificado. Basta olhar para os resultados recentes para perceber isso. Beneficiam de ter feito mais jogos em casa do que fora, mas a verdade é que têm demonstrado ser muito competentes a nível coletivo e a nível individual, com jogadores que nos vão deixar muito alerta. Ao longo desta fase final temos tido momentos de alguma infelicidade, revolta e alguma injustiça, mas temos de abraçar esse sentimento como sendo algo que faz parte da história deste clube. Este clube também foi contruído com base na revolta e injustiça que sentia e é isso que eu quero que a minha equipa sinta.”

A procura do equilíbrio

“A competência defensiva exige-se desde o guarda-redes aos elementos que jogam mais à frente. No fundo o que pretendemos é o equilíbrio. Queremos ter mais segurança e se tivermos isso conseguimos evitar as jogadas de perigo dos nossos adversários.”

A derrota com o Sporting
“Foi uma derrota claramente injusta, com o jogo muito dependente de algumas decisões que nós não controlámos. O que queremos agora é levar para o próximo jogo o que de bom fizemos nesse, em especial até à expulsão, em que fomos controladores e dominadores.”

A resposta dos jogadores

“Basta olhar para a forma como fomos reagindo a algumas pancadas fortes que levámos nesta fase final para percebermos que estamos na presença de jovens com caráter e personalidade e por isso não tenho dúvidas que no próximo jogo vamos voltar a estar fortes.”