João Pinto sofre “muito mais” nos clássicos do que quando jogava

Ex-capitão é o Dragão com mais FC Porto-Benfica disputados, para a Liga, e recorda alguns grandes momentos

 

João Pinto vai ser mais um adepto nas bancadas, no esgotado FC Porto-Benfica desta noite de sexta-feira (20h30) e, apesar de já ter disputado dezenas de clássicos dentro das quatro linhas, sente que a nova posição na bancada, a torcer pela equipa de Sérgio Conceição, é mais difícil. “Há um bichinho a moer cá dentro para estar nestes jogos, mas agora sinto-me mais um adepto de bancada do que um ex-jogador. Sofro muito mais do que quando jogava. Vive-se o jogo de uma forma diferente e sofre-se também de maneira diferente”, confessou ao www.fcporto.pt e Porto Canal.

O ex-capitão é o jogador do FC Porto com mais jogos realizados frente ao Benfica, em casa, para a Liga: a marca cifra-se nos 14, dos quais oito são vitórias, sendo que a primeira partida aconteceu em 1983/84. O ex-defesa, que é aliás o Dragão com mais partidas realizadas pela equipa principal (587), tem várias memórias destes jogos, ainda no Estádio das Antas, mas o que mais destaca é o apoio dos portistas. “O fator casa é importante porque os adeptos estão unidos com a equipa e é sempre mais fácil conseguir o resultado que todos desejamos: a vitória.”

Das curiosidades que ligam João Pinto aos encontros frente ao Benfica, está o primeiro título conquistado pelo defesa, em dezembro de 1981. Uma Supertaça ganha após um triunfo por 4-1, nas Antas, e que o leva a destacar mais uma vez o Mar Azul nas bancadas. “Substituí o Jaime Pacheco ao intervalo e joguei 45 minutos. Fiquei muito admirado de ver tanta gente num jogo de futebol. A lotação era de 50 ou 60 mil pessoas e estou convencido que naquele dia estavam 90 mil.” Um dia que João Pinto confessa que “ficará para sempre guardado na memória”.

O ambiente neste tipo de duelos é sempre especial e “quente”, mas João Pinto sublinha que isso é um fator positivo. “É sinal de que o FC Porto lutou e continua a lutar, ao longo da história, por títulos.” A liderança na Liga, refere João Pinto, é motivo de “inveja” para muita gente: “É preciso lutar contra tudo e contra todos. Todos unidos somos poucos para contrariar o que o rival nos vai querer fazer passar”.

O jogo desta noite vai ser “difícil”, mas a comunhão entre adeptos e toda a estrutura deixa a equipa mais perto do triunfo. “As dificuldades vão ser imensas, o jogo vai ser equilibrado, mas estou convicto que, pela época que o FC Porto tem feito e com o Sérgio Conceição à frente da equipa, vamos conseguir os três pontos.”