José Sá, o título e a vingança

Guarda-redes está convicto de que vai festejar em maio

Vitória e exibição sobre o Benfica na estreia pelo Marítimo foi especial para o “António Variações” do plantel portista. Avançado mais temível? “Não tenho medo de ninguém”, atirou

Sá conta com quatro jogos esta época, todos nas TaçasJosé Sá foi o convidado do “Universo Porto Entrevista”, de ontem. O minhoto contou como chegou às balizas e passou em revista a carreira, que passou pelo Benfica, onde foi dispensado. Por isso, há um jogo que não esquece. A estreia pelo Marítimo, precisamente contra as águias. “Foi uma espécie de vingança [vitória por 2-1 nos Barreiros]. Senti-me superfeliz porque mostrei que eles não estiveram bem comigo e que perderam um bom jogador”, contou ao Porto Canal.

O FC Porto chegaria apenas dois anos e meio depois. E no balneário encontrou duas referências. “Sempre gostei do Iker, era um dos meus ídolos. Jogar com ele é especial. E o Helton é uma excelente pessoa, adorei treinar com ele. Aprendi muito com os dois. Surpreenderam-me porque são muito acessíveis, admitiu, garantindo “não ter medo” de nenhum avançado em particular. Aliás, diz que está pronto para jogar. “A nossa defesa está boa, a equipa toda está bem, e não há razões para mudar. Caso seja preciso estou aqui para ajudar”. Estar no banco não é um problema, assegura. “Desde que seja campeão. Aliás, não é desde que seja, porque nós vamos ser campeões”, atirou com uma convicção que repetiria mais tarde.

Voltando à eficácia defensiva, José Sá não se mostra surpreendido “Os adeptos tinham a imagem da época passada e, por isso, estão surpreendidos. A defesa é a mesma, mas a postura é outra”, atirou.

 

Fonte: Ojogo