Lars Walther: “Queremos voltar a ter os títulos nacionais”

Novo treinador de andebol foi oficialmente apresentado e falou sobre os objetivos para a nova época

Lars Walther foi esta quinta-feira oficializado como novo treinador de andebol do FC Porto. Na Tribuna VIP do Dragão Caixa, o dinamarquês, de 51 anos, falou pela primeira vez como técnico dos Dragões e deixou já antever os princípios que vão nortear a sua liderança: disciplina, equilíbrio e paciência são predicados que apontou como fundamentais para atingir o sucesso. O objetivo, continuou, é devolver o FC Porto ao topo do andebol nacional, recuperando os principais títulos do calendário português, ao mesmo tempo que espera subir degraus na europa. Para já, a viver os primeiros dias da realidade portista, o técnico admite estar muito feliz pelo regresso a Portugal, desta vez para treinar um “um grande clube” do qual se orgulha de fazer parte.

Presente na apresentação de Lars Walther esteve também António Borges, como representante da direção do FC Porto, tendo lembrado o percurso do dinamarquês para garantir que o FC Porto contratou um treinador campeão. Tal como o técnico, o dirigente lemboru que os objetivos passam por reconquistar títulos e deixou ainda um apelo para que a verdade desportiva esteja sempre presente na próxima temporada.

Lars Walther (treinador)

Devolver o FC Porto ao topo
“Cheguei cá no domingo e estou muito feliz por representar este grande clube. Estou muito satisfeito com os jogadores que já temos e com a equipa técnica que vai trabalhar comigo. Penso que eles sabem onde queremos estar e não tenho dúvida que juntos vamos conseguir atingir os nossos objetivos, devolvendo o FC Porto ao topo do andebol português. Para já, é importante encontrar o equilíbrio, a paciência e a disciplina necessários para começarmos bem. Vi muitos vídeos sobre os jogadores e sei que temos cá muitos e bons atletas, alguns deles muito novos.”

Os objetivos da época
“O objetivo é levar a equipa para um nível superior. Pelo que vi, penso que a equipa precisa de minimizar os erros que cometia ao longo do jogo, precisa de ser mais estável. Quero que os jogadores percebam como e porquê jogam um determinado tipo de andebol. Quero que todos percebam o que vão fazer, quando têm que o fazer e porquê. Queremos formar uma equipa, porque individualmente nunca vamos ganhar nada.”

“Feliz” num “grande clube”
“Visitei o Museu e é óbvio que a grande fama deste clube está ligada ao futebol. Mas quando visitamos o Museu podemos perceber toda a história deste grande clube. Sabendo isso, é algo muito especial poder trabalhar aqui.”

O regresso como treinador
“Há uns anos eu tinha comentado com o meu agente que se houvesse uma oportunidade para voltar a Portugal [como treinador] seria ótimo. Como jogador tive três anos fantásticos neste país e por isso sempre tive e esperança de voltar aqui. Estou realmente feliz.”

Planos para a pré-época
“Temos programados alguns jogos particulares frente a equipas espanholas e outras portuguesas. Teremos cerca de 10 jogos amigáveis, mas, para já, os primeiros nove ou dez dias serão mais de trabalho físico.”

António Borges (representante da direção do FC Porto)
“O FC Porto contratou um treinador campeão. O percurso do Lars fala por si: foi campeão na Polónia, na Suíça e na Roménia. Tem uma grande experiência e dá-nos todas as garantias para chegar aos nossos objetivos no futuro. O Lars é parte de um projeto que está pensado há muito tempo. No passado tivemos sempre a preocupação de ter um andebol atrativo e agressivo e a presença do Lars acentua muitas das características da escola nórdica. O objetivo é só um: voltar a ter a maioria dos títulos nacionais. Outro dos votos que faço é que no próximo ano, ao contrário do que aconteceu no anterior, seja o mérito desportivo a decidir quem é o campeão. Achamos que esse é também o nosso contributo para o futuro. Queremos ver destacado mérito e a excelência.”

Fonte: FC Porto