Layún e Otávio ainda correm atrás do comboio

Mexicano e brasileiro lesionaram-se na receção ao Braga, no início de dezembro, e foram ultrapassados na luta pela titularidade, perdendo o protagonismo que tinham na equipa

“O futebol são momentos. O Otávio já teve esses momentos e agora estão outros”
Nuno Espírito Santo
Treinador do FC Porto

Nuno não revelou publicamente as suas opções para esta noite, mas ainda não deve ser desta que o lateral e o médio-ofensivo regressam à equipa depois de um longo hiato. Estão aptos há três semanas…

Otávio e Layún já treinam sem limitações, mas continuam fora das primeiras opções de Nuno Espírito Santo

“O futebol são momentos. Sabemos interpretar esses momentos e todos os jogadores têm trabalhado muito bem, de forma aplicada e determinada. O Otávio já teve esses momentos e agora estão outros a ter esses momentos. O importante é que todos os jogadores estejam prontos, para quando a equipa técnica os chamar .” Esta foi a explicação dada por Nuno Espírito Santo para justificar a ausência do médio–que já perdeu 11 jogos–das últimasconvocatórias. O mesmos e poderia aplicara Layún. Em comum, os dois partilham o azar de se terem lesionado contra o Braga, no início de dezembro. A paragem que ses eguiufê-l os perder o comboio e o protagonismo que tinham na equipa na primeira metade da época em que fizeram golos e assistências. O mexicano ainda foi utilizado 56 minutos contra o Rio Ave a 21 de janeiro, o brasileiro nem isso, apesar de já estar recuperado há três semanas.

Layún esteve a contas com uma tendinite no adutor da perna esquerda, Otávio foi operado a uma hérnia inguinal. Ambos foram dados como aptos para a competição a 19 de janeiro. “Estão totalmente ao nosso dispor. Tiveram alta médica e isso é uma boa notícia para nós”, afirmou na altura o treinador portista. A verdade é que, tirando os tais minutos dados a Layún, ainda nen hum reentrou nas contas de Nuno que mantém a aposta em Maxi eAl ex Tellesn as laterais–posições que poderiam ser ocupadaspelo mexicano–ena frente o lugar que foi do brasileiro 20 jogos tem sido preenchido por Brahimi, mas também por lá passou Diogo Jota.

Com o FC Porto a atravessar um bom momento – vai tentar a quinta vitória seguida no campeonato em Guimarães – será ainda mais complicado para Layún e Otávio apanharem o comboio do onze.

Fonte: Ojogo