Já viste este telemovel igual ao Galaxy S8, Octacore, Camara 16Mp da Sony, Touch ID...etc por APENAS 100€? Visita o nosso link e não pagas portes de envio nem taxas alfandegárias!

CLICA AQUI

MADJER : “Brahimi tem de provar que é uma mais-valia”

MADJER A antiga glória dos dragões defende que Brahimi não desaprendeu, nem deixa de ser um grande jogador, mas que tem de convencer Nuno

MADJER

“É um desperdício ter um jogador como ele no banco, porque é um jogador que pode trazer muitas coisas boas a uma equipa. Não é bom para ele”

“Não falei com o Nuno sobre esta situação. Mas respeito as opções dele. Nuno vê as coisas de outra forma”

“Brahimi tem de mostrar que está ali, jogar bem para convencer o treinador e mostrar-lhe que pode acreditar nele”

“Admito que possa ter existido uma pequena nuvem entre ele e o treinador, mas espero que isso já se tenha dissipado”

“Não desaprendeu nada daquilo que sabe, nem é por ser suplente que deixou de ser um grande jogador”

A condição de suplente de Brahimi não é boa para o jogador, nem para o clube, que não está a tirar partido das qualidades do argelino. Mas se não contar para Nuno, então janeiro deve ser aproveitado para sair

Brahimi está longe de ter o peso que já teve no FC Porto e tem sido suplente com Nuno Espírito Santo, mas Madjerenten de que isso não podes er uma condicionante e que o internacional argelino tem de aproveitar as oportunidades e continuar a trabalhar para merecer voltar a ser uma aposta. “São opções do Nuno e o treinador é sempre o que está em melhores condições para avaliar a situação, é ele que decide se é ou não titular. Para mim, o Brahimi precisa de jogar, precisa que lhe transmitam confiança, porque pode dar muito e ajudar o clube. Todos sabem o valor que ele tem e o que ele pode acrescentar”, comentou Madjer, em exclusivo a O JOGO.

A condição de suplente não é vista como um estigma, longe disso, apenas uma fase, porque o resto está lá: “Sempre disse que Brahimi é e vai continuar a ser um grande jogador, com estatuto na seleção argelina, e sem me querer imiscuir em assuntos que são do foro do treinador, acho que tem feito jogos excelentes na seleção, não perdeu nada das suas qualidades, não desaprendeu nada daquilo que sabe, nem é por ser suplente que deixou de ser um grande jogador.”

Trabalho e paciência são os condimentos para ultrapassar a situação para a antiga glória do FC Porto, que defende o profissionalismo do internacional argelino. “Ele tem a cabeça no lugar, sabe que joga num clube de grande dimensão, é profissional e quando decidem colocá-lo no banco aceita. Quando é chamado a entrar, faz tudo para aproveitar a oportunidade que lhe concedem, porque sabe que é nesses momentos que deve dizer ao treinador que está ali, mostrar o valor que tem e tentar fazer um golo para reforçar a confiança e continuar a insistir. Tem de mostrar que é uma mais-valia, se conseguir, tenho a certeza de que o treinador saberá o que tem a fazer”, insistiu Madjer.

A reabertura do mercado de transferências, em janeiro, será uma oportunidade para se perceber se Brahimi é uma aposta para levar até ao final, ou não: “Se Nuno entender que precisa de Brahimi para a equipa que está a construir, pois o Brahimi faz bem continuar, porque já está a jogar num clube de grande dimensão na Europa. Agora, se não for o caso, aconselho-o seriamente a tentar ser feliz noutro clube e tenho a certeza de que, se tentar aventurar-se noutro clube, poderá voltar a ser titular e brilhar, porque dá garantias.” No sábado, contra a Nigéria, a Argélia perdeu, mas Brahimi acabou por fazer uma exibição conseguida. “É um desperdício ter um jogador como ele no banco, porque pode trazer muitas coisas boas a uma equipa. Ficar no banco não é bom nem para ele, nem para o FC Porto, porque ele tem muito valor e o clube não está a beneficiar nada com isso. Contra a Nigéria voltou a demonstrar isso mesmo”, explicou.

Em consequência das opções que têm sido feitas, a antiga glória dos azuis e brancos admite que a relação entre ambos possa ter-se desgastado, mas defende que isso não pode refletir-se no campo. “Nunca duvidei do valor de Brahimi, admito que possa ter existido uma pequena nuvem entre ele e o treinador, mas espero que isso já se tenha dissipado, e que agora o Nuno lhe dê tempo de jogo para que ganhe a confiança necessária, mas para isso tem de jogar. Pelo seu lado, Brahimi tem de mostrar que está ali, jogar bem para convencer o treinador e mostrar-lhe que pode acreditar nele e que lhe vai retribuir com golos”, sublinhou.

FONTE/ OJOGO

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *