Manuel Serrão “A ser verdade, é um escândalo”

Manuel Serrão, comentador televisivo afeto ao FC Porto, comenta as acusações do clube sobre um alegado “esquema de corrupção” do Benfica.

O FC Porto vai entregar ao Ministério Público uma alegada troca de e-mails que, segundo o seu diretor de informação e comunicação, espelha um “esquema de corrupção de árbitros para favorecer o Benfica”. Francisco J. Marques usou o espaço no programa “Universo Porto da Bancada”, do Porto Canal, para revelar o teor de umas supostas mensagens entre um ex-árbitro da AF Braga, Adão Mendes, e o diretor de conteúdos da Benfica TV, Pedro Guerra, durante a temporada de 2013/14, na qual o primeiro explicaria o funcionamento deste esquema, que envolveria também Luís Filipe Vieira que, segundo o dirigente portista, é denominado nesta história como “primeiro-ministro”, aparecendo os árbitros designados como “padres”.

Manuel Serrão, comentador televisivo afeto ao FC Porto, aguarda que seja feita uma investigação e considera que, a ser verdade, se trata de um “escândalo”. “Tudo o que é informático não acredito em nada. Acho que pode ser tudo falso, mas se for provado que é verdade é um escândalo e faz cair por terra esta cruzada de bem-fazer que o Benfica acha que está envolvido há não sei quantos anos”, começou por dizer a O JOGO online, estranhando a ausência de uma reação por parte das entidades competentes. “Acho estranho, mas estamos no defeso e como se trata do Benfica nada é urgente”, atirou.

Manuel Serrão, todavia, sublinha que o FC Porto não usa esta alegada troca de emails para justificar a má temporada com arbitragens. E sublinha que nem o pode fazer. “Só tem relevo quando a diferença entre as equipas é tipo photo finish e não foi o caso deste ano. Ainda por cima tivemos várias oportunidades para ultrapassarmos o Benfica, embora tenha havido num ou noutro caso alguma intervenção dos árbitros, não pode servir de desculpa. Não quer dizer que as coisas não tenham de ser faladas. O FC Porto não está a usar isto para apagar o quarto ano miserável seguido que teve, mas porque é uma vergonha, um escândalo. Depois do que disseram do FC Porto, afinal o rei ia nu”, finalizou.