Maxi poupado para Copenhaga

Não é certo que o uruguaio chegue a tempo do treino de hoje e Nuno não deve arriscar levá-lo a Chaves

Condição física de Layún, que fez 180’ pela seleção mexicana, será reavaliada esta tarde. Se estiver em condições, joga na Taça de Portugal. Caso contrário, Nuno terá de improvisar. Varela é hipótese

Layún e Maxi disputam a vaga no lado direito da defesa do FC PortoNuno Espírito Santo marcou o treino de hoje para as 16h30, mas, mesmo assim, não é seguro que tenha todos os internacionais à disposição. Tudo dependerá das ligações aéreas e o caso mais preocupante é o de Maxi Pereira que, ao que tudo indica, não chegará a tempo de participar na última sessão antes da partida com o Chaves, da Taça de Portugal. Se assim for, o uruguaio, que voltou a fazer os 90 minutos na derrota da seleção celeste no Chile, não será convocado por Nuno Espírito Santo, sendo poupado para a deslocação a Copenhaga, da Liga dos Campeões, onde os dragões podem carimbar o acesso aos oitavos de final da prova.

Nesse caso, há dois cenários possíveis para o lado direito da defesa em Chaves: Layún ou Varela. O mexicano, juntamente com Herrera e Corona, vai chegar a tempo de treinar, mas a sua disponibilidade dependerá da condição física que apresentar. Isto porque fez 180 minutos nos dois jogos do México e teve ainda duas viagens intercontinentais pelo meio. A avaliação será feita nesta tarde pelo departamento médico dos portistas. Refira-se que Jesús Corona não foi utilizado no empate a zero com o Panamá, enquanto Herrera entrou apenas nos 17 minutos finais. Por isso, vão chegar mais “frescos” do que o companheiro da defesa. Em todo o caso, não é certo que sejam chamados para Chaves.

A solução de recurso passará por promover Varela à titularidade numa posição em que foi testado na pré-época. Desde 20 de agosto, na receção ao Estoril, que o extremo não joga de início no FC Porto de Nuno Espírito Santo.

FONTE/ FC PORTO