“Não dou rebuçados a ninguém”, lembra Sérgio Conceição

FC Porto segue para as meias-finais da Taça depois de vencer por 1-2 o Moreirense

Sentiu o jogo mais fácil com o 0-2? “Eles [jogadores] se calhar pensaram. Eu não pensei nada disso. Até retificámos ao intervalo nesse sentido. Não gostei dos últimos 20 minutos da primeira parte, em que perdemos intensidade. Fizemos os dois golos cedo e inconscientemente isso entrou na cabeça dos jogadores. Não fizemos o que tínhamos a fazer. Na segunda parte entrámos mais fortes e tivemos várias situações para o 3-0. Eles fizeram o 1-2, mas foi a única situação de perigo. Os jogos da taça são sempre difíceis. Conseguimos o objetivo das meias e agora é pensar no campeonato.”

Alterações na equipa: “Não dou rebuçados a ninguém. O que achava melhor para o jogo foi feito. O Hernâni acabou o jogo com o Vitória, o Soares e o Layún estiveram em campo. As modificações que tínhamos foram consistentes que eram benéficas para este jogo. A dupla do meio campo foi a que tem jogado mais vezes; na defesa o Maxi tem jogado muitas vezes. A equipa foi parecida da que tem jogado. Mas eu olho é para o que é melhor para o jogo.”

Adaptação de Layún: “É isso. Temos de gerir da melhor forma. Conheço todos os meus jogadores. Sei que o Miguel é um jogador polivalente, com inteligência tática e dá sempre resposta positiva. Não fazemos experiências. Sabemos o que fazemos. Se meti o Miguel no corredor central foi porque sabia que dava respostas positivas”

Fonte: Ojogo