“No fim vão ser campeões”

O médio já vê o FC Porto a ganhar mesmo quando não joga bem e isso, acredita, é um sinal

Contratado em situação idêntica quando regressou ao clube, em 2012/13, Lucho explica como resistir em segundo lugar e ter força para chegar ao primeiro. Nessa altura foi possível

Dragões vão somando triunfos na perseguição ao Benfica

Lucho esteve em Portugal no final de dezembro, visitou o Dragão, assistiu a jogos e até no balneário entrou. O argentino, que agora joga no Atlético Paranaense, do Brasil, falou com Pinto da Costa, Nuno e tomou o pulso à equipa. “Senti um espírito de muita crença e no fim de semana tive a prova disso. O FC Porto ganhou num estádio (Estoril) que costuma ser difícil e depois teve a ajuda do V. Setúbal. As coisas estão a melhorar da forma que eu senti”, começou por contar.

A redução da distância para o líder para apenas um ponto aumenta a motivação. “Conhecendo o clube como conheço, aumenta muito. E aumenta também a pressão sobre o Benfica. Não tenho dúvidas que, no final, as coisas vão dar certo”, garantiu. Estamos a falar de um FC Porto campeão? “Sim, acho que no final vai dar certo. Sinto que a equipa está a encaixar as ideias do treinador aos poucos e começa a ganhar mesmo quando a bola não quer entrar. Contra o Estoril foi assim. Com coração elutaconseguiramganharum jogo difícil. Esse é um espírito que está a ser criado e, no final, creio que será essa a força que fará do FC Porto campeão”, anteviu.

Lucho chegou em janeiro de 2013 quando o FC Porto vivia uma situação idêntica, na perseguição ao Benfica. “Todos preferem não depender de ninguém. Mas estar atrás obriga a ganhar sempre e isso aumenta a concentração e motivação. Especialmente porque sabemos que quem vai na frente vai perder pontos e que só ganhando conseguimos pressionar o líder. Foi o que fizemos”, recorda, como exemplo a seguir.

CLÁSSICO É PARA ENTRAR MUITO FORTE

O portista pede uma resposta forte para atirar a pressão para o Benfica. Jogar antes do rival é uma grande vantagem, pensa

O clássico “vai ser um grande jogo”, acredita. “FC Porto e Sporting têm estilos diferentes, Jorge Jesus conhece o futebol português como poucos, mas também está pressionado para ganhar. Mas acredito que o FC Porto tentará marcar cedo para depois controlar o jogo”, lançou. Uma vitória deixaria o FC Porto líder, pelo menos por um dia, até o Benfica receber o Nacional. “Os aspetos psicológicos influenciam o curso de um jogo e é diferente para o Benfica jogar à frente ou atrás, ainda que momentaneamente”, acredita. “O Benfica tinha uma vantagem maior, que hoje é só de um ponto. E sabe que o FC Porto vai jogar muitas vezes antes. Isso pressiona. Acreditem”, insiste. Já a maior experiência dos encarnados não terá peso. “O FC Porto tem muitos jovens, mas é gente já com muitos jogos em cima”, desvaloriza.

“Pinto da Costa é o estratega”

Sentiu muita força no presidente e repete que um dia voltará a trabalhar no FC Porto

Lucho esteve com Pinto da Costa nesta passagem pelo FC Porto e sentiu no presidente a mesma energia que sempre lhe reconheceu. Mesmo que hoje o líder mais longevo do futebol mundial conte já 79 anos de idade. “Senti-o com muita força. Pinto da Costa é o grande estratega deste clube e continua com muita força paracon seguir vencer, queéo que ele mais gosta e o que o continua a mover”, elogiou.

Voltar ao FC Porto continua na agenda. “A carreira de treinador terá de esperar porque estou a jogar e não gosto de misturar as coisas. Estou sempre a adiar o curso de primeiro nível, mas de certeza que um dia treinarei e gostaria de o fazerem Portugal, especialmente no FC Porto. Quero voltara estar ligado ao clube.

Fonte: Ojogo