Nuno: “Não nos podemos calar e não o vamos fazer”

Nuno Espírito Santo admite que a equipa tem evelado falta de eficácia. Trabalho dos árbitros também tem prejudicado.

Para Nuno Espírito Santo, há dois pontos que contribuem para os resultados menos felizes da equipa: as arbitragens e a falta de eficácia.

“Consideramos que quando somos prejudicados não nos podemos calar e não o vamos fazer. Lamentamos duas questões fundamentais. O trabalho do árbitro só podemos esperar que melhore. O bom jogo da equipa não tem sido materializado em golo. Debruçámo-nos no que podemos controlar,, com processo de treino, exigência muito grande, para continuarmos a acrescer e sermos uma das melhores equipas da Europa”, disse Nuno na antevisão ao jogo com o Copenhaga.

“Não podemos riscar nem apagar da memória o que sucedeu na sexta-feira. O fundamental é trabalhar sobre o erro que podemos controlar. Sabemos os erros que cometemos e não queremos que se repitam. Devemos é reagir rapidamente e isso consegue-se já amanhã em que podemos dar um passo determinante para aquilo que começámos em agosto, no play-off. Temos uma ótima oportunidade de estar nos oitavos de final”, concluiu.