Nuno volta a recorrer ao desenho para explicar FC Porto

À imagem do que sucedeu depois do FC Porto-Arouca, o treinador portista voltou a levantar-se da mesa na sala de imprensa, agora do Olival, para explicar a ideia de jogo e referir-se aos cinco empates.

Nuno Espírito Santo voltou a utilizar um quadro e desenhos para explicar o FC Porto 2016/17. Antes ainda de qualquer pergunta dos jornalistas, o treinador portista quis explicar o trabalho que tem sido feito. Uma ideia-forte: a defesa, constituída por jogadores experientes, têm garantido que o FC Porto raramente corra riscos de sofrer golos; do meio-campo para a frente, um grupo de jovens que está ainda a habituar-se à exigência de jogar sempre para vencer.

“Isto vai ser motivo de brincadeira e análise, mas da minha parte não é. No primeiro dia em que viemos para o FC Porto, tivemos como objetivo principal fazer regressar o clube ao ciclo de vitórias. Uma equipa vencedora e campeã. Sabíamos também qual era o momento. Três anos sem conseguir títulos. Foi-nos pedido que voltássemos a ser campeões. Foi preciso construir uma base, e esta base é uma equipa que neste momento tem uma ideia de jogo diferente da que anteriormente tinha”, afirmou o técnico, explicando a ideia de jogo da equipa:

“É uma equipa que consegue estar no campo adversário. Os laterais estão constantemente projetados, médios que envolvem, que rompem. Em 60 metros, não há um sistema que se possa identificar. Há uma ideia. Na maioria dos jogos, conseguimos isto. O resultado não identificam o jogo da equipa. Em todos os empates que tivemos, não corremos o risco de perder. Estivemos sempre muito mais perto de ganhar. Apenas esporadicamente consentimos oportunidades de golo. A equipa teve um bom crescimento, mas não conseguiu o golo. Consolidar o que estamos a fazer atrás e melhorar a eficácia. Ser capaz de concretizar o que produzimos. A equipa que vai jogar amanhã [sábado] é a equipa que tem jogado. Confiamos no plantel desde o dia um e assim será até ao fim. Estão a fazer a melhor época das suas longas carreiras”.

Sobre os jogadores que tem à disposição, Nuno confessou-se satisfeito com a postura apresentada e ainda prometeu um rendimento mais significativo:

“Temos jogadores que estão em processo de crescimento. Não estavam expostos à exigência constante de ganhar no FC Porto. E vão dar rendimento. E esse rendimento só pode surgir no treino, com uma comunicação forte. Ninguém nos pode acusar de ter saído do campo sem ter dado tudo. Amanhã é uma nova oportunidade para marcar golos. Opções temos, plantel temos e confiamos nele, e vamos continuar a confiar. É o caminho que temos. Tem que haver uma linha. E é essa linha que temos no nosso trabalho”, concluiu, antes de responder às questões dos jornalistas presentes.

FONTE/ OJOGO