O departamento médico do FC Porto está numa luta contra o tempo para ter Danilo

Contrarrelógio para ter Danilo

Zona suturada precisa de sete a dez dias para cicatrizar. Regresso “em cima” do Marítimo

Médio cumpriu, ontem, o terceiro dia de tratamento ao corte no joelho esquerdo sofrido na receção ao Feirense. Esperança dos portistas é que leve menos tempo a recuperar do que Herrera em fevereiro

O departamento médico do FC Porto está numa luta contra o tempo para ter Danilo a postos para ser utilizado no jogo com o Marítimo, dentro de uma semana e meia. O médio voltou ontem à enfermaria para realizar tratamento à lesão no joelho esquerdo, sofrida com o Feirense, e nos próximos dias o programa não deverá sofrer profundas alterações. O Comendador foi suturado com nove pontos e, como é normal em casos semelhantes – Herrera foi um deles –, a ferida precisa entre sete a dez dias para cicatrizar após a sutura. Só então poderão ser retirados os pontos, o que, na melhor das hipóteses, o deixaria livre para treinar sem limitações no começo da semana. Caso contrário, isso poderá suceder já “em cima” da saída para a Madeira, que deverá acontecer na véspera do jogo, marcado para o dia 6 de maio.

Quando sofreu uma lesão cortante no pé esquerdo no encontro com a Juventus, relativo à primeira mão dos oitavos de final da Liga dos Campeões, Herrera levou 17 dias a voltar aos treinos sem limitações. O facto de a zona ser menos problemática e de Danilo ter sido suturado com menos pontos (nove) do que o internacional mexicano (17) faz os portistas acreditarem num processo de recuperação mais célere. Resta saber se será o suficiente para permitir ao português integrar a convocatória para uma das deslocações mais complicadas que ainda restam no calendário dos dragões. Até lá, Nuno Espírito Santo só pode cruzar os dedos.

Fonte: FC Porto