O Estádio do Dragão está pago na totalidade

Última prestação do financiamento já foi liquidada. Projeto custou 125 milhões de euros

 

O Estádio do Dragão está pago na sua totalidade pelo FC Porto, com a liquidação da última prestação do project finance. O custo total foi de 125 milhões de euros, dos quais 40 foram obtidos através de uma operação de financiamento, cuja última tranche estava agendada para setembro de 2018. Porém, o clube decidiu antecipar o pagamento, devido às elevadas taxas de juro e contas de garantia associadas.

O FC Porto torna-se assim no único clube que construiu ou remodelou o seu estádio no âmbito do Euro 2004 a pagar todos os custos do projeto. Isto foi conseguido sem renegociação de contratos e com um cumprimento rigoroso do acordado, do primeiro ao último dia – um aspeto em que os Dragões já eram caso único. Com o referido empréstimo de 40 milhões de euros, o clube teve um encargo total de pouco mais de 62 milhões.

A construção do recinto iniciou-se em 2001 e foi concluída em 2003 – a inauguração teve lugar a 16 de novembro de 2003, com um jogo particular entre o FC Porto e o FC Barcelona (2-0). O primeiro encontro oficial só decorreu a 7 de fevereiro do ano seguinte, com um triunfo por 2-1 frente à União de Leiria. Ao longo de mais de 13 anos, o Estádio foi testemunha de 22 títulos conquistados pela sua equipa principal, com destaque para a Liga dos Campeões 2003/04, cujo percurso em casa, na fase a eliminar, foi totalmente cumprido num recinto ainda com cheiro a novo. Para além disso, há a somar uma Liga Europa, uma Taça Intercontinental, oito Ligas portuguesas, quatro Taças de Portugal e sete Supertaças.

Ao todo, o Estádio do Dragão já acolheu 307 encontros oficiais do FC Porto, em que a equipa obteve 229 vitórias, 49 empates e apenas 29 derrotas, marcando 669 golos e sofrendo 187. O melhor marcador da história do recinto é Jackson Martínez, com 49 golos apontados entre 2012 e 2015. O colombiano, agora ao serviço dos chineses do Guangzhou Evergrande, até esteve recentemente, como espetador, nas bancadas, no jogo com o Rio Ave (4-2).

Fonte: FC Porto