O que separa, afinal, Benfica e FC Porto?

Raio X revela mais semelhanças do que diferenças entre FC Porto e Benfica. As principais são os empates cedidos pelos dragões desde 19 de março e os dividendos nos lances de bola parada

O conhecimento que os jogadores têm uns dos outros, das ideias do treinador e do próprio campeonato português tem sempre algum peso no desfecho do prova. E, neste caso, o FC Porto também sai a perder em relação ao Benfica. Basta olhar para a média de anos de casa dos elementos que compõem o plantel dos azuis e brancos: aproximadamente dois anos (1,92). Já o dos encarnados é composto por atletas com mais de três (3,28). Aliás, desde que Varela rumou à Turquia, para representar o Kayserispor, Herrera passou a ser o elemento mais antigo entre os portistas: quatro épocas de Dragão. Um número respeitável, mas que fica muito aquém do jogador com mais temporadas de ligação ao Benfica: Luisão (14).

A isso deve ainda acrescentar-se o facto de Rui Vitória estar a cumprir o segundo ano na Luz, facilitando-lhe um pouco a tarefa no início desta temporada, uma vez que o sistema de jogo estava implementado e os atletas já o conheciam de cor e salteado. Nuno Espírito Santo teve de montar uma equipa quase de raiz, rompendo com um estilo obsessivo pela posse de bola, como era o de Julen Lopetegui e até o de José Peseiro, e introduzindo-lhe maior verticalidade.

Fonte: Ojogo