Pinto da Costa elogia Sérgio Conceição e compara-o a Pedroto na segunda parte da entrevista ao jornal “O Jogo”

“Tem uma dedicação nunca vista em nenhum treinador”

Se na primeira parte da grande entrevista ao jornal “O Jogo”, Jorge Nuno Pinto da Costa não poupou críticas, na segunda, publicada na edição deste sábado daquele diário, não poupou nos elogios ao trabalho de Sérgio Conceição no comando técnico da equipa principal do FC Porto. Reconhece-lhe um “trabalho de muito mérito”, “uma dedicação nunca vista em nenhum treinador e uma clareza na forma como orienta a equipa e gere o plantel como não via desde o tempo” de José Maria Pedroto.

“Já vi muitos treinadores que são portistas, benfiquistas e sportinguistas desde pequeninos; o que nunca vi foi nenhum treinador baixar o seu salário para metade para treinar um clube e o Sérgio Conceição fez isso”, revela o presidente portista, que respondeu afirmativamente quando questionado sobre uma possível renovação do treinador, apesar dos dois anos de contrato que o ligam ao clube – “se a disposição dele for essa, assino hoje”, pode ler-se.

Pinto da Costa não deixa nada sem resposta e também fala sobre o plantel. Manifesta o desejo do clube em renovar com Iván Marcano e com Ricardo, embora o lateral português “não termina o contrato” na presente época, ao contrário do central espanhol. Adianta que o clube está atento ao mercado e a “tentar reforçar a equipa”, mas garantiu que “não haverá loucuras”: “Já foi reconhecido que houve exagero nas contratações (…) houve uma alteração da nossa política, porque não havia um aproveitamento dos nossos jogadores, como são os casos do Aboubakar, do Marega, do Ricardo e do Otávio. Esses jogadores foram dispensados pelos treinadores, não fui eu a decidir que eles iam embora, pelo contrário.”

Os dois avançados africanos e o defesa português foram titulares no jogo frente ao Mónaco (5-2), da passada quarta-feira, em que foi garantida a 13.ª presença na fase a eliminar da Liga dos Campeões. O líder portista saudou a forma “brilhante” como a equipa garantiu o apuramento: “O FC Porto faz parte da elite europeia e mais uma vez comprovou-o em campo”, diz.

Pinto da Costa termina a entrevista assumindo que não teme que o Estádio do Dragão seja interditado na sequência da entrada do adepto em campo no último clássico, até porque não foi esse episódio que esteve na origem da interrupção do jogo, mas sim os “desacatos provocados por um dirigente do Benfica”. “Nessa altura, um indivíduo entrou no campo e empurrou um jogador. Isso nunca pode dar interdição”, acrescenta ainda.

Fonte: FC Porto